Ocorreu um erro neste gadget

sábado, agosto 22, 2009

Só ateus podem ser presidentes?


Recebi isso do Igor Zolnerkevic, blog Universo Físico, depois que o convidei para o Movimento de Apoio à Marina Silva Presidente:

Mas Osame, a Marina é criacionista... Bem, pelo menos participou de um encontro criacionista um pouco antes de deixar o cargo de ministra...

Isso é um bom gancho para a discussão sobre prioridades filosóficas e sobre o que é importante em uma votação política. Vamos supor que você é ateu ou agnóstico. Em quem você votaria se houvessem apenas as seguintes opções?

1. Um canditato ateu que defende posições políticas opostas à sua, por exemplo, um candidato ateu de extrema direita ou extrema esquerda.
2. Um candidato religioso que é próximo de suas posições políticas.

Se a resposta é 2, então a posição política da pessoa é mais importante que sua religião. Se não, a questão do ateísmo é mais importante que a questão política.

Dado que Serra, Ciro e Marina se declaram religiosos, para os ateus só sobra Dilma (parece que Heloisa Helena desistiu da campanha).

Agora só me falta alguém dizer que todo cientista deveria votar em Dilma, por ser atéia, por coerência lógica...

Segundo Dawkins, os religiosos light são mais perniciosos que os religiosos fundamentalistas (acho que ele tirou isso do manifesto Lei contra o Cristianismo, de Nietzsche):

Artigo Segundo – Qualquer tipo de colaboração a um ofício divino é um atentado contra a moral pública. Seremos mais ríspidos com protestantes que com católicos, e mais ríspidos com os protestantes liberais que com os ortodoxos. Quanto mais próximo se está da ciência, maior o crime de ser cristão. Conseqüentemente, o maior dos criminosos é filósofo.

Isso significa que, segundo Nietszche e Dawkins, devemos ser mais ríspidos com Serra e Ciro do que com Marina.

Portanto sobrou Marina e Dilma. Façam a escolha...

12 comentários:

Jeferson Arenzon disse...

Osame,

É preciso esperar para ver a posição da Marina sobre se suas crenças influenciarão suas posições políticas. Se for assim, a dicotomia acima (itens 1 e 2) não fará tanto sentido, e terás uma opção 3 onde um candidato, além de religioso, também terá posições políticas estranhas às suas (ou, pelo menos, às minhas). O que, ao meu ver, é suficiente para excluí-lo.
Abs,
Jeferson

Osame Kinouchi disse...

Eu concordo com você. Mas você excluiria por causa das posições políticas ou das religiosas?

Ney Lemke disse...

O problema com a Marina não é político, nem religioso, mas intelectual. Ela Não apenas acredita no criacionismo, mas é histericamente contra transgenicos e provavelmente deve ser contra pesquisas com celulas tronco, casamento de homossexuais, aborto, uso da camisinha e sei lá mais o que. Mas por outro lado acho otimo ela se candidatar, pois vai colocar o PV no cenário político nacional e talvez em um futuro proximo teremos um partido que defenda algumas das bandeiras legais que o PT deixou de carregar.

Osame Kinouchi disse...

"Ela Não apenas acredita no criacionismo, mas é histericamente contra transgenicos e provavelmente deve ser contra pesquisas com celulas tronco, casamento de homossexuais, aborto, uso da camisinha e sei lá mais o que."
Não sei não, isso me parece mais as bandeiras do George Bush e do partido Republicano, não os de uma petista histórica. Você tem certeza?

João Carlos disse...

Não que os religiosos não possam ser presidentes – ao contrário, eu espero que você vote em mim quando eu for candidato... ;) – mas o tipo de religiosidade da Marina é bem rançoso (e "ser de esquerda" não é sinônimo de discernimento... vide Stalin...)

Osame Kinouchi disse...

João, eu concordo com você desde que você não vote no Alkmin para governador, porque a Opus Dei é mais rançosa...

Roberto G. S. Berlinck disse...

Saludos todos,
Bom, esta discussão já é antiga, mas com outros candidatos. Eu me lembro, por exemplo, de quando o FHC foi candidato à prefeitura de SP em 1986 (se não me engano) e, num debate na BAND, Jânio Quadros perguntou se ele acreditava em Deus. FHC disse que não. Dançou. Perdeu a eleição ali mesmo. Ainda bem (??!!??) que o povão esqueceu deste detalhe quando o elegeu presidente em 1992. Ou seja, nós já tivemos nosso presidente ateu (embora publicamente FHC nunca mais tenha admitido que era ou é ateu).
A questão neste debate, no blog do Osame, é espinhosa. É complicado, realmente, avaliar candidatos pelas suas posições religiosas. Por exemplo, Bush sempre se declarou cristão fundamentalista, contra o aborto e contra células-tronco. Obama nunca negou ser crente em Deus, mas os pesquisadores dos EUA estão felizes que poderão voltar a trabalhar com células-tronco. Já a questão do aborto nos EUA é um tabu, e Obama não fala mais nesse assunto.
No nosso caso brazuca, acredito que nenhum candidato vá se declarar explicitamente a favor do aborto. Seria loucura. Muito menos ateu, pois seria a derrocada final da candidatura. A favor ou não dos trangênicos, ou da pesquisa com células-tronco, vá lá. Mas mesmo assim, acho que os candidatos vão preferir não falar no assunto. Soninha, por exemplo, é contra os trangênicos, mas a favor do aborto.
No momento, estou interessado em saber qual dos candidatos é a favor do Brasil. Do jeito que as coisas vão...

none disse...

"Eu me lembro, por exemplo, de quando o FHC foi candidato à prefeitura de SP em 1986 (se não me engano) e, num debate na BAND, Jânio Quadros perguntou se ele acreditava em Deus." - a história não foi essa.

Boris Casoy perguntou, em entrevista, a FHC se ele acreditava em deus (não, FFHHCC ainda não tinha certeza de que ele era o próprio deus) e ele titubeou: respondeu algo como "a gente tinha combinado de não fazer essa pergunta".
http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/obsabril/guerra1.html
----------

[]s,

Roberto Takata

Roberto G. S. Berlinck disse...

Caro Roberto,
Hummm, acho que minha memória anda falhando. Eu deveria ter buscado a informação em fonte segura. De qualquer forma, o debate, na época, gerou certa polêmica em torno desta questão. Mas acredito que Jânio tenha ganho a eleição pelo conservadorismo dos eleitores. Aliás, conservadorsimo este que se mantém até hoje. Basta ver o quadro geral de intenção de voto aos (possíveis) candidatos a governador em SP.

Valeu pela lembrança.
saudações do xará,
Roberto.

Roberto G. S. Berlinck disse...

Oi Osame,
Sugestão para tua enquete "Para quem você vai votar para presidente". Coloque uma alternativa n.d.a.

abraços,
Roberto

Osame disse...

Eu já pensei nisso, e em retirar a Heloisa Helena pois parece que nao vai ser candidata. Mas para mudar a enquete tenho que deletar essa e perder todos os votos já computados.
Talvez eu coloque outra enquete, anexa, com a opção de n. d. a. e voto nulo.

Mauro Bartolomeu disse...

Caro Osame, gostei da postagem e da divisa sobre a estreiteza mental. Agora pergunto: saindo do âmbito presidencial das eleições, conhece candidatos declaradamente ateus para os cargos legislativos?
Para contribuir com a discussão: é claro que as posições políticas do candidato se sobrepõem às religiosas; mas é justo esperar que ambas caminhem mais ou menos juntas, especialmente nessas questões que são caras ao fundamentalismo religioso, né? Abraço a todos.