Ocorreu um erro neste gadget

sábado, agosto 29, 2009

O Espiritismo e a clonagem humana


OK, eu fiquei devendo o post sobre o Espiritismo e a clonagem humana, ou melhor, minha idéia sobre uma empresa de biotecnologia hiperlucrativa, especialmente se adotar um argumento espírita em sua propaganda.

Uma das evidências contra o espiritismo tradicional (ou seja, aquele que defende que a personalidade humana pre-existe e sobrevive à morte) é a forte correlação de traços psicológicos observada entre gêmeos univitelinos. Note que a correlação é que é o mistério, pois a falta de correlação (que também existe) pode ser explicada por fatores ambientais, epigenéticos ou psicológicos (irmãos tendem a competir, e gêmeos criados juntos tendem a se diferenciar para poder competir melhor).

Espíritas tradicionais explicam as correlações de personalidade com teorias tipo "espíritos amigos ou similares optam por encarnar juntos". Não é uma explicação muito efetiva, pois gêmeos univitelinos criados em separado apresentam correlação de personalidade mais forte.

Pois bem, essa explicação não se aplicaria com certeza aos clones, especialmente àqueles gerados anos após a morte do doador. Portanto, uma propaganda eficaz para a minha empresa seria a de que os clones poderiam ser usados para reencarnação (tipo os Cylons de Galactica, entendem?). Ou seja, em vez de ser ressucitado por métodos criogênicos, você seria reencarnado por métodos clonais.

Eu tenho certeza que milhões de pessoas comprariam a idéia. Cobrando R$ 1.000 reais por cada armazenamento de célula tronco, teríamos da ordem de bilhões de reais de lucros!

Espíritas sofisticados reconhecem que uma teoria melhor seria que não é a personalidade que encarna (a personalidade seria fruto da genética e do ambiente, como afirma a ciência moderna), mas um núcleo mais básico, não pessoal. Ou então apelariam para emaranhamento quântico entre as personalidades, sei lá. Mas em geral, acho que as pessoas que comprariam os clones reencarnantes não seriam tão sofisticadas assim...

2 comentários:

Anônimo disse...

Não entendi... q q te o corpo a ver com o espírito? Porque o espírito reencarnaria no corpo clonado? Acho q vc está distorcendo um pouco a lógica espírita hehehe. Abraço!

Osame Kinouchi disse...

Anonimo, talvez você seja um espirita sofisticado (como no ultimo paragrafo). Eu me referia ao Espiritismo tradicional (Kardec), onde a personalidade reencarna (e não apenas um núcleo espiritual impessoal, como no neoespiriitsmo).

Ou seja, a explicação espirita tradicional para as correlações de personalidade entre gemeos univitelinos é de um espirito reencarna em um corpo com genoma mais apropriado para ele. Exemplo, um espirito timido reencarna em um corpo que tenha genes para timidez, um espirito que foi mulher na vida anterior tende a reencarnar em corpo de mulher etc. Você nunca ouviu a explicação espírita para a homossexualidade como tendo origem no fato de que um espírito que encarnou muitas vezes em corpo de mulher, se reencarnar em corpo de homem tende a manter os traços de personalidade das vidas anteriores?

Na medida que se comprove que a homosexualidade tenha uma componente genética (não determinante, mas influente), a tese espírita equivale a que um espirito de mulher que vai encarnar em corpo de homem (e viver karmicamente sua homossexualidade)
deve escolher (ou ser designado) um corpo com genoma propenso à homossexualidade. Ou não?

Uma das "evidências" dos espiritas, por exemplo, é que as pessoas teriam marcas de nascença relacionadas com as vidas passadas. Mas como tais marcas de nascença tem origem genética ou epigenética (você concorda), então a tese espirita é equivalente à afirmação de que o espirito reencarna em um corpo com genoma mais compativel com sua personalidade e história.

Então, se você fosse um espirito e tivesse opção de escolher o seu corpo, acho que você escolheria reencarnar em um clone do corpo de sua vida pregressa. Ou não?