Ocorreu um erro neste gadget

sábado, agosto 29, 2009

A mulher mais poderosa do mundo é física!


Eu não votaria nela, mesmo sendo física. E certamente não é por pertencer a um partido cristão, como talvez nosso amigo João de Portugal faria. E, claro, não é por ser mulher. Gente, será que ninguém mais liga para a opcão política da pessoa? Que entre um cientista ateu socialmente conservador e um religioso socialmente progressista, é melhor escolher um religioso progressista? Que distribuicão de renda e desenvolvimento sustentável são temas MUITO mais importantes do que se a pessoa acredita ou não em Deus? Será que Dawkins se deu conta da loucura ideológica que ele iniciou?

Da Forbes: Tired of battling disgruntled government officials and voters, former German Chancellor Gerhard Schroder called for early elections last year. Big mistake. It bounced him out of his position and brought pro-market Merkel, the head of the Christian Democratic Union (CDU) party, to power. The first female chancellor in Germany's history, and the first woman to lead Germany since it became a nation-state in 1871, Merkel is a favorite of German business. From humble beginnings as a Lutheran pastor's daughter in Hamburg, she graduated with a doctorate of physics from the University of Leipzig. Unassuming and diplomatically astute, Merkel was later named secretary-general of the Christian Democratic Union, Germany's largest conservative political party, after the Kohl government fell in 1998. Along with her pro-free-market reform agenda, Merkel advocates a strong German-American relationship, evidenced by her support of the proposals to bring Iran to the nuclear negotiating table. Merkel has been overhauling the government's health care system and cumbersome corporate tax policies. She has also put her strict budgetary imprint on the sprawling European Union budget debates. With her conciliatory powers, Merkel has managed to maintain impressive approval ratings both home and abroad. —Tatiana Serafin

Wikipédia em Português: Considerada uma centrista em questões sociais como o aborto e a homossexualidade, Merkel é partidária de reformas na economia, que incluem a flexibilização dos contratos de trabalho. Opõe-se à entrada da Turquia na União Europeia, advogando uma parceria privilegiada entre a União e aquele país. Foi uma partidária da invasão anglo-americana do Iraque de 2003.

apelido de família de Merkel foi recebido do seu ex-marido Ulrich Merkel, que é também um físico. Casou-se em seguida com o químico Joachim Sauer, de quem não assumiu o sobrenome. Não tem filhos.

4 comentários:

Joao disse...

Osame:

"E certamente não é por pertencer a um partido cristão, como talvez nosso amigo João de Portugal faria"

Woaw. Strawman detected. Escrevi precisamente o contrario. O problema é ser anti-ciencia. Ha muitos cristãos que não são. Escrevi mesmo que ser teista ou não ser não tinha para mim valor preditivo sobre a qualidade de decisões morais.

Joao disse...

Osama:

Como pode haver outro critério que não o cientifico para tomar decisões sobre o ambiente, a saude, e a gestão de recursos?

Se me falar em obrigaçoes morais e problemas de etica, eu digo que a ciencia pode não chegar la, como dizer quem morre e quem vive com o pouco que temos. Mas quando se trata de aumentar o numero dos que vivem, a questão é para a ciencia, não para a pseudociencia e quem acredita que existe um ser inteligente a reger tudo isto. Os criacionistas acham mesmo que o verificacionistmo é que define a ciencia. Uma grande fatia da fisica, biologia e geologia vão para o lixo. Vai ter uma presidente que fala da conspiração naturalista e que tena adivinhar a vontade do projectista para fazer leis.

Osame: o seu bias é politico. Outra pessoa, outra altura e voce estaria do meu lado. Sem ciencia Osame, o mundo vai perecer, não da para todos. Resta saber se com ela e muita inteligencia a gente consegue se safar. Não precisamos de presidents com pensamento magico-religioso. Queremos e precisamos de pessoas que aceitem a realidade como ela é para poder lidar com ela.

Ha cristãos que deixam a explicação e compreensão do mundo material para a ciencia. Sem reservas. Como eles o fazem não é problema meu. Mas naõ teria problemas em votar num. Sempre tive cristãos como amigos.

Osame disse...

João,

Concordo com você, toda a questão é politica. Se Marina fosse de direita, eu não votaria nela. Mas não pelo fato dela ser cristã ou não.

Agora, nós como blogueiro de ciência deveríamos ter uma visão mais sofisticada da filosofia da ciência em vez de sermos ideólogos do cientificismo. O cientificismo define-se por afirmar que certas questões, que na verdade dependem de valores e de opções políticas, tem resposta univocamente científica. O cientificismo é a ideologia da tecnocracia. O cientificismo (ou cientismo) é uma ideologia, não é ciência, João!

Exemplo retirado do seu comentário:

"Como pode haver outro critério que não o cientifico para tomar decisões sobre o ambiente, a saude, e a gestão de recursos?"

Exemplo na saude: "O governo brasileiro deve priorizar o combate a doenças tropicais e saneamento básico ou deve priorizar o desenvolvimento de alta tecnologia para doenças de primeiro mundo?" Acho que a resposta não é científica, mas envolve valores e opções politicas não dedutíveis da ciencia.

Você acredita realmente que o único critério em questões ambientais e de gestão de recursos é o critério científico? Que existe um algoritmo científico que determina como se deve priorizar os gastos do governo?

Que existe uma resposta científica para que candidato presidencial escolher, de modo que poderíamos eliminar as eleições e substitui-las por um supercomputador alimentado com número suficiente de dados?

Joao disse...

Osame:

novo Strawman.

Volte atraz, verá que tive o cuidado de definir os julgamentos de moral e eticos (normativos) dos outros.

Disse:"Se me falar em obrigaçoes morais e problemas de etica, eu digo que a ciencia pode não chegar la, como dizer quem morre e quem vive com o pouco que temos. Mas quando se trata de aumentar o numero dos que vivem, a questão é para a ciencia"

Ou seja, primeiro a questão é cientifica e depois se a ciencia não pode resolver pertence a outra coisa qualquer. Não é para decidir se tira aos ricos para dar aos pobres, ou se é melhor ter floresta ou fome. É para saber como se consegue ter mais floresta e menos fome, é para tentar ter pobres com menos carencias basicas.

Eu sofro de cintismo mas so em grau moderado meu caro. Não pretendo que a ciencia seja o meu deus, nem o da humanidade. O que pretendo é que ela seja rainha e senhora no pouco que explica.

E por falar nisso, leu sobre o estudo de como desflorestar não trouxe beneficio economico pro Brasil? É a ciencia faz falta. (desculpe o Strawman implicito na ultima frase, mas era a minha vez.)