Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, agosto 04, 2009

Manifesto Estatuto USP 2009


Olá Osame,

Um grupo de docentes de várias unidades da USP de Ribeirão Preto, preocupados com os recentes episódios ocorridos no campus da capital, vem se reunindo desde junho para discutir o momento pelo qual passa a nossa universidade. Juntei-me ao grupo recentemente e, depois de algumas discussões, concluímos pela necessidade de expressar que precisamos fazer muitas mudanças na atual estrutura de nossos colegiados e na sistemática de escolha de nossos dirigentes para, posteriormente, discutir alterações mais profundas na USP. Por isso, o grupo elaborou o manifesto abaixo e acredita que ele possa pautar pontos relevantes nos debates que esperamos ter com os candidatos a reitor. A subscrição por um número expressivo de docentes é que dará legitimidade ao manifesto, razão pela qual contamos com sua adesão.

Para aderir, envie mensagem eletrônica para o endereço

manifestoestatutousp@gmail.com.

É fundamental ainda que cada um de nós divulgue o manifesto ao maior número possível de colegas.

Um abraço,
Roque

MANIFESTO ESTATUTO 2009

Na última crise vivida pela Universidade de São Paulo, a grande
maioria dos docentes viu-se na incômoda posição de espectadores
passivos de um conflito que denegria a Universidade. Essa posição, revelada pela crise, não é um fato inusitado. Nas
vésperas do conflito assistimos inertes, o Conselho Universitário aprovar, com o número mínimo de votos necessários, uma mudança nos Estatutos, que altera profundamente a carreira docente. Mais três níveis foram acrescentados à carreira, sem resolver a restrição no
acesso ao cargo de Professor Titular.

Esse alheamento não é casual, mas propiciado por um Estatuto que determina uma estrutura de poder alienante. Daí decorrem os muitos anos de decisões geradas por acordos de pequenos grupos e outras conseqüências. A composição dos colegiados da USP, em especial do Conselho Universitário, é pouco representativa e a escolha de nossos dirigentes inadequada.

Decididos a deixar essa posição de espectadores e convencidos de que não podemos esperar que parta da atual estrutura de poder da Universidade a iniciativa de promover uma mudança significativa de modelo, resolvemos nos manifestar.

Os docentes que aderem a essa manifestação propõem a convocação de um Colegiado para Revisão do Estatuto, constituído por delegados eleitos em cada Unidade, em número proporcional ao de seus docentes. Obedecendo a proporção determinada pelo Artigo 56, da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – nº 9.394/1996, este colegiado deveria ser constituído por docentes (70%) eleitos pelos colégios que indicam os diretores, mantida a representação de todas as categorias e por alunos (15%) e funcionários (15%), eleitos por seus pares.

Assinam este manifesto os docentes abaixo relacionados da Universidadede São Paulo.
1. Antonio Waldo Zuardi (FMRP)
2. Ângela Kaysel Cruz (FMRP)
3. Maria Cristina Roque Barreira (FMRP)
4. Anette Hoffman (FMRP)
5. Wilson Navega Lodi (FMRP)
6. Suraia Said (FCFRP)
7. Alceu A. Jordão Junior (FMRP)
8. Amilton A. Barreira (FMRP)
9. Rosa Wanda Diez Garcia (FMRP)
10. Antonio Carlos Roque da Silva Filho (FFCLRP)
11. Cristiano Roque A. Barreira (EEFERP)
12. Marco Antonio Bettine de Almeida (EEFERP)
13. Antonio Carlos dos Santos (FMRP)
14. Terezila Machado Coimbra (FMRP)
15. Jorge Eduardo Moreira (FMRP)
16. Eurico de Arruda Neto (FMRP)
17. Luiz Tosi (FMRP)
18. Guilherme de Araujo Lucas (FMRP)
19. José Cesar Rosa (FMRP)
20. Osame Kinouchi Filho (FFCLRP)

Nenhum comentário: