Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, agosto 14, 2009

Mortes por gripe suína


Pois é Takata, até agora você acertou (com uma certa subestimação). O seu fit fornece 317 óbitos para hoje (contra 339 confirmados hoje). Mas uma lei de potência não tem muita motivação teórica, enquanto que uma exponencia decorre diretamente dos modelos epidemiológicos...


Bem, em cima dos dados de mortes no Brasil pela gripe A(H1N1), um dos melhores modelos (dos mais simples) de ajuste é potência:no. de mortes = 9.10^-5 x^3,9127 (dias desde 28 de junho). O valor de R^2 é 0,9898. [nota: preciso falar sobre algarismos significativos para o Takata...]


Por esse modelo: amanhã (dia 14/08), passamos dos 300 mortos no país; daqui a uma semana (dia 20/08), passamos dos 500; dia 01/09, passamos dos 1.000 [e Osame ganha kit Colorado do Igor Santos e Carlos Hotta]; e no dia 07/09, passamos dos 1.500.

6 comentários:

none disse...

[nota: preciso falar sobre algarismos significativos para o Takata...]

Tá:
0,00009.(dias desde 28 de junho)^3,91270

(O Excel trunca os valores.)

Acrescentando os dados de hoje: 339 às 19h36 - o ajuste mudou um pouco.

0,00008.x^3,92470

(a subestimativa aumentou, no entanto, seriam 292 para hoje - mas a média do erro melhorou, 15% para mais ou para menos)

Sim, eu sei que o natural é esperar um aumento exponencial - o ajuste não é ruim (salvo que sempre os números de dias mais distantes do início são muito superestimados), mas a função potência tem um ajuste um pouco melhor até agora. (O melhor ajuste é obtido com uma função polinomial.) Talvez porque a curva real seja logística.

Não sei interpretar ainda a natureza física das constantes, particularmente a potência próxima de 4.

[]s,

Roberto Takata

Osame Kinouchi disse...

Acho que vc deveria usar uma curva exponencial para os ultimos dias, os primeiros dias sao atipicos e contaminados por ruido.

Voce esta colocando em cada dia os casos confirmados (que podem ser relativos a semanas antes) ou usando apenas os dados em que foram informadas as datas da morte?

Ou seja, a sua curva é para a taxa de confirmação de casos (que depende da velocidade dos laboratorios) ou é a taxa real de mortes (dadas pelas datas dos obitos?)

Quanto aos algarismos significativos, acho que vc pode deixar dois no prefator e dois no expoente. Para qualquer duvida, consulte:

http://en.wikipedia.org/wiki/Significant_digit#Superfluous_precision

none disse...

Aliás, como os dados de entrada são inteiros:
8.10^-5
39247.10^-4

Truncar 3,9247 para 3,92, como se trata de expoente vai dar uma diferença grande.

10^3,9247 = 8.408,14
10^3,92 = 8.317,64

Então prefiro usar o máximo de casas decimais nos cálculos intermediários.

Estou usando a taxa de confirmação.

[]s,

Roberto Takata

none disse...

Ah! Bom dizer que o gráfico e os números no Gene Repórter são baseados em dados do MS - do boletim epidemiológico.

[]s,

Roberto Takata

none disse...

Com as 405 mortes confirmadas até às 12h30, felizmente é provável que não cheguemos aos 500 óbitos hoje.

[]s,

Roberto Takata

Osame Kinouchi disse...

O Globo fornece 421 para ontem (19/08). Ainda não entendi a origem da discrepância com a Folha (406 para 20/08). É claro que o numero estimado já passou de 500, e os numeros oficiais tem uma dinamica própria.