Ocorreu um erro neste gadget

domingo, maio 31, 2009

Quem tem medo de Francis Collins?


Um post interessante no Effect Measure, que reproduzo abaixo apenas uns pedaços pois não conheço a política de copyright do Science Blogs.


In the view of New Scientist journalist Amanda Gefter, The Discovery Institute, high priests of Creationism as an allegedly rational enterprise, aren't really worried about Richard Dawkins. Presumably he's just a great fund raising device for them. The one who really scares the BeJesus out of them is biologist Francis Collins, the evangelical Christian rumored to be Obama's choice as next Director of NIH:

The Discovery Institute - the Seattle-based headquarters of the intelligent design movement - has just launched a new website, Faith and Evolution, which asks, can one be a Christian and accept evolution? The answer, as far as the Discovery Institute is concerned, is a resounding: No.

The new website appears to be a response to the recent launch of the BioLogos Foundation, the brainchild of geneticist Francis Collins, former head of the Human Genome Project and rumoured Obama appointee-to-be for head of the National Institutes of Health. Along with "a team of scientists who believe in God" and some cash from the Templeton Foundation, Collins, an evangelical Christian who is also a staunch proponent of evolution, is on a crusade to convince believers that faith and science need not be at odds. He is promoting "theistic evolution" - the belief that God (the prayer-listening, proactive, personal God of Christianity) chose to create life by way of evolution. (Amanda Gefter,New Scientist)

Gefter believes the Collins alternative has forced The Discovery Institute to admit their real motive is religious, not scientific. And she may be right. She's followed this closely for some time and interviewed many of the main figures, including last year's winner of The Templeton Prize, given for "Progress toward Research or Discoveries about Spiritual Realities."

O resto do post você pode ler aqui. O autor nota que a possível indicação do evangélico Collins para a chefia do NIH fez  alguns blogueiros de ciência ficaram meio arrepiados. Mas observa que Collins é uma pessoa razoável e não merece este tipo de patrulhamento.

Acho que esta é uma distinção interessante: existem pessoas religiosas (r) e pessoas não religiosas (~r), e existem pessoas razoáveis (R) e pessoas não razoáveis (~R), e as duas linhas divisórias não coincidem. Muita gente não percebeu que todas as religiões estão fraturadas e que a grande disputa por poder é entre os religiosos R e os ~R dentro de uma mesma religião. Um exemplo é a disputa entre a BioLogos Fundation de Collins e os think tanks fundamentalistas.

Eu conheço um monte de pessoas rR e ~rR, mas todos sabemos que a maioria dos leitores que comentam raivosamente em blogs científicos jornalísticos são pessoas r~R (o que é uma contradição, pois imagino que elas deveriam amar seu inimigos...).  Marcelo Coelho escreveu hoje uma importante coluna no Caderno Mais da Folha sobre isso, que discutirei aqui se a mesma for liberada para não assinantes.

Agora, o que eu não entendo são os ~r~R, ou seja, pessoas que usam argumentos falaciosos e inverdades históricas para criticar a religião. Afinal, não é necessário apelar para isso para se fazer uma boa crítica da religião. As pessoas ~r~R acabam tirando toda a luz do iluminismo (desculpem o trocadilho) e dando enorme munição para os r~R. Daí para serem retratadas como illuminatti potencialmente terroristas, como no estereótipo sobre cientistas que sem querer (?) o livro do Dan Brown (e o filme) cria, é um passo. Acho que todos precisamos lembrar que somos apenas humanos, nem anjos nem demônios...

PS: OK, OK, eu sei que no filme os cientistas terroristas illuminati não existem. Mas o filme acaba sugerindo na mente do espectador médio que se as culture wars entre ciência e religião continuarem,  um dia cientistas anti-religiosos poderiam se tornar terroristas. 

Talvez isso seja um reflexo da campanha do Dawkins: se vemos uma pessoa verbalmente violenta, inferimos que ela poderia se tornar fisicamente violenta, embora essa inferência não seja correta. Não podemos afirmar que o ateísmo de Marx e Engels "gerou" perseguições religiosas na URSS...   

Um comentário:

none disse...

"ão conheço a política de copyright do Science Blogs".

Isso varia de blog para blog dentro do condomínio do SB, no caso do Effect Measure:

"This work is licensed under a Creative Commons License."
By/SA v. 2.0

- You are free:
to Share — to copy, distribute and transmit the work
to Remix — to adapt the work
- Under the following conditions:
Attribution — You must attribute the work in the manner specified by the author or licensor (but not in any way that suggests that they endorse you or your use of the work).
Share Alike — If you alter, transform, or build upon this work, you may distribute the resulting work only under the same or similar license to this one.
http://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.0/
----

[]s,

Roberto Takata

[]s,

Roberto Takata