Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, maio 26, 2009

2009 - Memórias Perdidas (2009: Lost Memories)


Com o teste nuclear da Coréia do Norte, talvez valha a pena reler este artigo:

E=mc^2, \Delta H = D(H-H)$, and the end of civilization

100 years ago Einstein discovered $E=mc^2$, the secret energy stored in ordinary mass. $\Delta H = D(H-H)$ is the chemical energy released in chemical bond formation between two H atoms. The failure to recognize the enormously different energy scales in those two equations reflected in current events may start a chain reaction this very year, on the one-hundredths anniversary of Einstein's discovery, that leads to the end of civilization. Due to the confluence of a particular set of circumstances, this particular moment is more dangerous than any other in the history of nuclear weapons. Physicists have a special responsibility to do their utmost to prevent this from happening. This paper is a call to arms. A principle to underpin nuclear non-proliferation and enhance stability is advocated.
Subjects:Physics and Society (physics.soc-ph); Popular Physics (physics.pop-ph)
Cite as:arXiv:physics/0510036v1 [physics.soc-ph]

25/05/2009 - 19h35

Análise: Kim Jong-il, o playboy sedento por sexo


HÉLIO SCHWARTSMAN
da Equipe de Articulistas da Folha de S.Paulo

O ditador norte-coreano Kim Jong-il costuma ser pintado pela mídia internacional ora como um playboy sedento por sexo e conhaque, ora como um louco homicida em busca de armas atômicas. Ele parece de fato estar empenhado em construir um arsenal nuclear, mas dificilmente pode ser tachado de louco.

Muito pelo contrário, o "grande líder" --como se faz chamar pela mídia--, tende a ser um jogador bastante racional, que costuma a apostar --e ganhar-- com lances ousados. Foi assim que instituiu a política de chantagem atômica, pela qual negociava recuos em seu programa bélico em troca de ajuda financeira, apenas para, algum tempo depois, lançar uma nova ameaça e barganhar um novo preço.


Não sei se é impressão minha, mas existe também um renascimento do nacionalismo na Coréia do Sul, exemplificado por este recente filme de FC: 

2009 - Memórias Perdidas (2009: Lost Memories)

Em 2009 a Coréia não existe mais como país, é apenas parte do grande Império Japonês do qual Seul é a terceira maior cidade. Sakamoto que tem origem coreana é um policial do JBI (Bureau Japonês de Investigações) e é parceiro de Saigo, japonês, seu melhor amigo. Ambos são designados para investigar uma organização terrorista de origem coreana a "Confederação de Libertação da Coréia" que aparentemente pretende devolver a autonomia a Coréia. As investigações de Sakamoto acabam por gerar uma série de acontecimentos que o levam a uma incrível descoberta: A linha do tempo foi propositadamente alterada. Isso faz com que ele abandone sua lealdade aos japoneses e, a partir daí passe a ser cassado por seus antigos colegas principalmente por Saigo, seu melhor amigo, que foi enviado para detê-lo a qualquer custo. 2009 - Memórias Perdidas é uma ficção científica policial com muita ação, ótima história e excelentes efeitos, tendo feito grande sucesso em todo o mundo.

2 comentários:

none disse...

Nada a ver com o programa nuclear da Coréia do Norte: analisando o gráfico dos casos confirmados da gripe suína, parece que saímos da fase de crescimento exponencial - ali por volta do dia 17 de maio parece haver uma inflexão. Ainda estamos em fase de crescimento, mas não mais exponencial. Ao menos para os casos confirmados.

[]s,

Roberto Takata

Osame disse...

Acho que a curva oficial mede apenas a capacidade dos laboratorios de analisar as amostras (que não pode crescer exponencialmente). Acho que a gripe suína só voltará aos noticiarios se sua letalidade aumentar bastante ou no auge da epidemia. Mesmo com 1 % de hospitalização, isso implicará na necessidade de 500.000 leitos.