Ocorreu um erro neste gadget

domingo, maio 17, 2009

Previsão para semana que vem: fase 6 da gripe suína


Pelos critérios da OMS, já estamos em fase 6 dado que a propagação sustentada em nível comunitário começou no Japão. Mas talvez a OMS demore um pouco mais para mudar de patamar, dado que a mudança de nível seria percebida pelas pessoas como se a virulência da gripe tivesse aumentado, o que (por enquanto) não é verdade. De qualquer forma, acho que a atenção sobre a gripe só irá voltar se (quando?) a proporção de mortes aumentar. É engraçado ver as qualificações sobre as recentes mortes nos EUA: uma paciente estava grávida, um outro tinha problemas respiratórios etc. E sempre a citação das 36.000 mortes pela gripe sazonal.

Pessoal, acordem! As milhares de mortes por gripe sazonal ocorrem justamente pelo agravamento do quadro de pessoas que estão com problemas de saúde e os idosos. Então, podemos descrever a questão assim: a gripe mata os enfraquecidos, e a questão é saber a porcentagem da população que tem problemas de saúde. Você tem algum conhecido idoso? Eu tenho: minha mãe não irá resistir se pegar essa gripe e não houver tratamento disponível. 

A cepa mexicana parece matar também jovens saudáveis mas amostras dessa cepa só foram enviadas ao CDC americano na semana passada. Então é cedo para estimar a taxa de mortalidade. E o fato de que essa gripe mata jovens saudáveis e não apenas pessoas enfraquecidas precisa ser ressaltado em vez de ser escondido.

O Effect Measure do Science Blogs faz um comentário que faço meu:

Like Besser, Frieden has been in the spotlight around swine flu. I've seen him nodding in agreement as Mayor Bloomberg tried to bring calm in the worst way: by constantly minimizing the seriousness of the illness. Yesterday I saw Frieden the same thing. Flu is always a potentially serious disease. This was a teachable moment for seasonal flu that was missed. Besser didn't engage in this, to his credit.

Do G1:

Japão confirma 40 casos de contágio doméstico da nova gripe

Maioria dos contaminados são estudantes de Hyogom e Osaka.
Governo anunciou ter aumentado as medidas preventivas.

O Japão informou neste domingo (17) que 40 pessoas no país testaram positivo para o vírus da nova gripe. Todas elas pegaram a doença sem ter vindo da América do Norte, foco da epidemia.

De acordo com os dados do Ministério da Saúde japonês citados pela agência oficial Kyodo, os casos mais recentes descobertos são de na maioria estudantes, da província de Hyogom e da província de Osaka, ambas no centro do país, que não deixaram o território japonês recentemente.

Segundo os critérios da Organização Mundial da Saúde (OMS), agência da ONU que centraliza o combate à epidemia, o aumento do número de contágios domésticos pode significar que a transmissão "em nível comunitário" já teria começado no Japão.

Isso poderia elevar o alerta pandêmico da OMS do atual nível 5 -de pandemia iminente- para o 6, que indica que a epidemia, iniciada no México, já atingiu alcance mundial.

Além dos 40 casos domésticos, estão os quatro já confirmados durante os exames médicos realizados no aeroporto de Tóquio-Narita, onde foram descobertas as primeiras vítimas da gripe no Japão.

Estes quatro afetados são cidadãos japoneses - um professor do ensino médio de cerca de 40 anos e três alunos de aproximadamente 16 anos -, também da província de Osaka, e tinham voltado de uma viagem de estudos em Oakville, no Canadá.

Cerca de 110 estudantes de um centro de ensino ao qual pertencem vários dos casos recém-confirmados em Osaka mostram sintomas de gripe desde segunda-feira, segundo a própria instituição.

As autoridades locais decidiram fechar o centro de segunda-feira até sábado, como medida preventiva diante de possíveis novas infecções, segundo a "Kyodo".

O governo japonês declarou que já "entrou em uma nova fase" e aumentou as medidas preventivas de seu plano de luta contra a gripe, após serem descobertos ontem os primeiros casos de contágio dentro do país, segundo a Kyodo.

O primeiro-ministro do Japão, Taro Aso, disse, em comunicado, que o Japão "está pronto para tomar medidas que evitem que (a nova gripe) se estenda" e comparecerá amanhã em entrevista coletiva para explicá-las.

3 comentários:

Carlos Hotta disse...

Osame, o engraçado é que a OMS já havia sinalizado que ia ir para o nível 6 no começo da semana passada. A decisão já vem tarde pois já se sabia de transmissão sustentada no México, EUA, Reino Unido e Espanha. A verdadeira históra é pq o Japão lançou tantos casos confirmados de uma vez só...

Osame disse...

Pois é Carlos, acho que vou usar aquele titulo do seu post (algo não está cheirando bem na gripe suina...) para fazer uma postagem...

A questao é que quando eu vejo os cientistas e medicos dando declaraçoes ao lado dos politicos, eu percebo as reticencias deles (cientista não é bom de mentir).
Nessa altura do campeonato, eu nao sei em que sentido existe pânico (meu acompanhamento da blogosfera continua dizendo que o assunto nao esta mais sendo comentado) ou em que sentido tal "panico" seria prejudicial. Nao acho que as pessoas iriam ao hospital (especialmente os nossos hospitais) por qualquer gripinha.

Agora, a chefe da OMS começou a falar em probabilidade dessa gripe fazer mistura com o virus H5N1. Dai sim eu concordo que haveria panico, e com razao. O cientista e a pessoa bem informada fica num dilema: ela está sendo realista ou pessimista, e em que sentido evitar panico a todo custo (a custo da informação honesta) não é uma prática infantilizante e paternalista em relação ao público?

Carlos Hotta disse...

A possibilidade do H1N1 se msiturar com qualquer virus, inclusive o H5N1 sempre existiu, é por isso que tem que haver o monitoramento constante. Tentar evitar que isso aconteça, no entanto, é complicadíssimo.

A cientista tem que falar de todas as possibilidades e fazer uma estimativa das chances de todas aconetcerem. Como já falei, pode ser que ele se misture com o H5N1 e fique mais letal, pode ser que ele se misture e diminua a capacidade de infecção. Vai saber!

O Atila tem recebido vários emails por semana de pessoas pensando que têm gripe suína. Há notícias no jornal de pessoas que vêm de outros estados pensando que estão com essa gripe. Sim, as pessoas são malucas.

Ao mesmo tempo, algumas pessoas que morreram desta gripe de do H5N1 só foram ao hospital depois de dias doentes. O difícil é achar ponto no qual vc não sature o serviço médico de falsos positivos e nem deixe os falsos negativos morrerem em casa.