Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, maio 04, 2009

Eu já vi esta história antes...




Do Denialism Blog: (infelizmente o vídeo foi retirado pelo YOUTUBE)

The Teabaggers Are Nuts

Category: Conspiracies • Politics
Posted on: April 20, 2009 9:37 AM, by 
MarkH

Via Brayton I caught this disturbing video of the new right-wing fringe movement:

Now, if you guys have been following along for the last few years of denialism blog, you know you should immediately be suspicious of people alleging conspiracy theories. This one is a doozy. The administration as a culmination of a 5 decade communist plot to take over the country? This movement is disturbing, and as radical and unhinged as the 9/11 truthers. I would emphasize as always, no political ideology is safe from this paranoid fringe, and this is a great example of how ideology is the universal threat to rational thinking.

I also can't help but think this teabagging movement represents a more mainstream identity of growing right-wing hate in this country. With new reports of growth of white supremacist recruitingrecruitment of members of the military and the Father Coughlin-esque ranting of Glenn Beck and Limbaugh I'm worried we're seeing the rise of new hate movement. Seeing their signs - blaming Obama for economic woes he's had all of three months to address,Obama's Plan:White Slavery, The American Taxpayers are the Jews for Obama's ovens, Obama is the Anti-Christ, drumming up paranoia about guns, and internment camps, secession from the union for the love of Benji, Obama is a Muslim, let's waterboard Obama - my interpretation of these events isn't that they are legitimately angry at government spending or taxation. I just don't buy it. After all, why get angry now? We've spent hundreds of billions under Bush, and wasted huge amounts in foreign wars and disastrous national policies. The tax increase? 3% on those making more than 250k? I somehow don't see that as taxing our children's future away, or these folks as representative of the wealthy Americans that are targeted by the tax. The people leading this movement may be recruiting a large number of people who share this unbalanced delusion about taxes and "big government" but it's clear there is also an ugly, nationalist, and frankly racist theme behind this new movement.

Da Folha:

A Europa caminha para "uma crise social" potencialmente explosiva devido ao forte aumento do desemprego que se aproxima, estimou na noite desta segunda-feira (4) Jean-Claude Juncker, presidente do Eurogrupo, foro que reúne os ministros das Finanças da zona do euro. 

"Caminhamos para um crise social porque teremos uma crise de emprego" este ano e no próximo ano na Europa, declarou à imprensa ao final de uma reunião de ministros das Finanças da zona euro em Bruxelas.

"Todos os esforços devem estar orientados para a questão social e econômica da situação", destacou Juncker, para quem os governos precisam amortecer o choque do desemprego sobre os trabalhadores. 

Neste contexto, Juncker pediu aos patrões europeus que evitem "demissões em massa e precipitadas", recorrendo a licenças e férias coletivas e demonstrando sua "responsabilidade social". 

As últimas previsões da Comissão Européia, publicadas nesta segunda-feira, preveem que 8,5 milhões de pessoas perderão o emprego em 2009 e 2010 na UE. 

A Comissão calcula que o índice de desemprego chegará a 9,9% na zona euro este ano, e a 11,5% em 2010, com picos de 20,5% na Espanha e 12,1% na Irlanda no próximo ano. 

"A crise leva ao desespero milhões de europeus, não podemos subestimar o caráter explosivo deste recrudescimento do desemprego", disse Juncker, ministro das Finanças e primeiro-ministro de Luxemburgo. 

"Estou muito preocupado com o fenômeno do crescimento do desemprego (...) Primeiro ele atinge os mais fracos, os mais frágeis, aqueles que não têm qualquer meio de subsistência além de sua própria força de trabalho". 

"Tenho a impressão de que muitos homens políticos subestimam este fenômeno" na Europa, disse Juncker, três dias antes da realização da cúpula européia sobre o emprego, em Praga, patrocinada pela presidência tcheca da UE. 

Nenhum comentário: