Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, julho 13, 2010

Meu primeiro paper na Revista Brasileira de Ensino de Física


Scientific Metaphors in the journalistic discourse

Scientific education and divulgation not only amplify people's vocabulary and repertory of scientific concepts but, at the same time, promote the diffusion of certain conceptual and cognitive metaphors. Here we make some hypothesis about this process, proposing a classification in terms of visible, invisible, basic and derived metaphors. We focus our attention in contemporary and classical physics metaphors applied to psychological and socio-economical phenomena, and we study two exemplar cases through an exhaustive exam of the online content of large Brazilian journalistic portals. Finally, we present implications and suggestions from the cognitive metaphor theory for the scientific education and divulgation process.
Comments:In portuguese, 20 pages, 2 figures, new version submitted to RBEF
Subjects:History of Physics (physics.hist-ph); Physics Education (physics.ed-ph); Popular Physics (physics.pop-ph); Physics and Society (physics.soc-ph)
Cite as:arXiv:1006.1128v3 [physics.hist-ph]

Mensagem encaminhada ----------
From: "Fernanda Ostermann"
To: "Osame Kinouchi"
Date: Tue, 13 Jul 2010 11:17:15 -0300
Subject: [RBEF]
Prezado Osame,

É com prazer que comunicamos a aceitação do seu artigo "Metáforas científicas no discurso jornalístico" para publicação na RBEF. Seguem os dois pareceres. Essa aceitação é condicionada ao atendimento das solicitações de revisão dos avaliadores. Após nos ser enviada a versão revisada, daremos início ao processo de publicação.

Atenciosamente,

Profa. Dra. Fernanda Ostermann - Equipe Editorial
Prof. Dr. Cláudio José de Holanda Cavalcanti - Equipe Editorial

------------------------------------------------------
Avaliador A:

Título/Title:
Metáforas científicas no discurso jornalístico

Parecer:

O trabalho é claro e relevante na medida em que traz um enfoque inovador sobre o uso de metáforas científicas ao abordá-las como parte da linguagem comum e da divulgação científica e ao propor uma forma diferente do que vem sendo proposto no uso das mesmas no ensino.

Entretanto, apresenta inconsistência em relação ao estudo de casos proposto. A coleta de dados em 3 jornais diferentes não é relevante para o estudo, já que o autor não teve como objetivo interpretar as diferenças encontradas. As conclusões não se referem aos dados, o que deixa claro que o estudo não traz resultados relevantes em relação à interpretação desses dados. Sendo assim, sugere-se:

(1) A exclusão da expressão “estudo de casos” do trabalho, já que esta expressão diz respeito a um tipo de pesquisa qualitativa que tem como objetivo o conhecimento de uma realidade por meio do aprofundamento interpretativo dos dados.
(2)a reformulação da seção 4 no sentido de deixar claro ao leitor que se trata de um levantamento exploratório de metáforas jornalísticas.

Outros aspectos de conteúdo que devem ser revistos:

p. 14
Os autores devem justificar, trazendo a literatura pertinente, a sentença “As mais variadas justificativas para a divulgação científica e a popularização da ciência têm sido apresentadas ao longo do tempo. Entre elas destacamos:”

p. 15
Os autores devem explicar/descrever o que caracteriza a “moderna divulgação científica” e o significado de “spin-off não intencional”

p. 16:
A proposta dos autores ficará mais clara se na sentença “Em relação à educação e divulgação científicas, o uso de metáforas científicas por jornalistas, colunistas, intelectuais etc. produzirá um resultadoambíguo” for retirado o início “Em relação à educação e divulgação científicas”.

p. 17:
Os autores devem justificar por que o exercício sugerido seria interessante, na sentença: “Se possível, a elaboração de um mapa conceitual que ligue as expressões metafóricas com as metáforas cognitivas básicas das quais foram derivadas, na forma de uma rede de metáforas com nodos e ligações, seria um exercício interessante”.

p. 18:
Os autores devem justificar por que o referido processo seria uma ‘deturpação de conceitos científicos’ na sentença: “Esse processo não precisa ser visto como uma deturpação de conceitos científicos”

Aspecto de redação que deve ser revisto:

p. 16:
Corrigir a concordância na sentença “Para a prevenção desses efeitos de interferência, propomos que a natureza e a ubiquidade das MCI, especialmente as derivadas de metáforas cognitivas básicas, seja (sejam) reconhecida(s) e enfrentada(s) ativamente”.

------------------------------------------------------

------------------------------------------------------
Avaliador B:

Título/Title:
Metáforas científicas no discurso jornalístico

Parecer:

A proposta representa uma boa revisão da literatura pertinente ao tema, atualizada e clara. Sugiro somente que o(s) autor(es) avaliem o conceito de público leigo que na literatura atual de comunicação pública das ciências vem sendo questionado, uma vez que todos somos leigos, em alguma área, na sociedade da informação.

Este conceito reporta ao modelo de défict criticado no próprio manuscrito por ser centrado no conhecimento científico. Outra questão que pode melhorar o texto é a afirmação da inadequação das metáforas calcadas em modelos da física clássica. O texto é bastante interessante para deixar uma relação simplista entre a mecânica clássica e uma metáfora antiquada. Considero que os argumentos apresentados são mais ricos do que isso.

Recomendo a publicação com uma pequena revisão do texto principalmente nas regências verbais e pontuação.

Nenhum comentário: