Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, julho 13, 2009

Bebê morre por causa do seu mau carma


É engraçado como quase ninguém percebe o absurdo das visões fatalistas (e deterministas) da vida. Embora o esoterismo New Age tenha absorvido para seus propósitos o fenômeno de emaranhamento na Mecânica Quântica, deixou de incluir sua mensagem principal: a onipresença fundamental do acaso, a morte do determinismo. Se você é um New Age quântico, não pode falar "nada acontece por acaso", é uma contradição!


Quando aquela senhora morreu na Aústria uma semana depois de perder o vôo 447, as pessoas comentavam que "pois é, se sua hora para morrer chegou, não existe escapatória". Houve até um pastor que falou que "justos não morrem de queda de avião", uma frase que talvez seja tautológica pois somos todos pecadores, não é mesmo?


A "teologia" do carma tenta resolver o problema do mal afirmando que todos os sofrimentos desta vida são consequências deterministas de atos em vidas passadas. Exemplo: o bebê prematuro da notícia abaixo morreu porque provavelmente ele era uma enfermeira que cometeu erro médico no passado. Ah sim, e a enfermeira que cometeu esta negligência provavelmente morrerá de erro médico no futuro. Um processo Ad Infinitum...


Ou seja, a culpa é das vítimas. Embora não seja calvinista, prefiro a solução de Calvino (que está completando 500 anos): a culpa não é das vítimas, mas sim de Deus, responsável tanto pelo bem quanto pelo mal. Infelizmente a teologia de Calvino também é determinista, pior para ela.


Eu tenho uma teoria (sim, mais uma!): as teologias são determinadas pela classe social das pessoas que as elaboram. Tanto Calvino como os bramanes pertencem a uma classe superior que precisa justificar para si mesma o sofrimento, especialmente o dos pobres. Para ambos o sofrimento é a vontade de Deus ou consequencia do Carma da vítima. É como aquela visão classe média da Revista Veja: os pobres sempre são culpados de suas mazelas, enquanto que os "empreendedores" ricos são os eleitos de Deus ou têm o Carma bem limpinho, ou o seu equivalente secular. Diferentes tempos, diferentes povos, a mesma teologia determinista que evita sentimentos de culpa entre os afortunados.

É claro que a minha teoria não é nova, vem pelo menos desde Marx e Engels: a subestrutura determina a superestrutura. Aliás, uma teoria determinista que também foi refutata...



Bebê de vítima da nova gripe morre por erro médico na Espanha, diz hospital


Prematuro morreu nesta segunda-feira (13) em hospital em Madri.
Sua mãe morreu vítima da doença, mas ele não estava contaminado.

Um bebê prematuro, filho da jovem marroquina que foi a primeira vítima fatal da nova gripe na Espanha, morreu nesta segunda-feira (13) no Hospital de Madri, onde estava internado, por "um aterrorizante erro médico", informaram fontes do hospital.


Funcionários da enfermaria "confundiram a via de administração de uma fórmula láctea específica para bebês prematuros e a introduziram na veia, quando deveria ter sido pela via nasogástrica", explicou o diretor-gerente do centro, Antonio Barba Ruiz de Gauna.

Tire as suas dúvidas sobre a doença


A sonda nasogástrica é um tubo de material plástico flexível que normalmente é introduzido por via nasal.


O bebê, que nasceu por cesárea na 28ª semana de gestação, não foi infectado pela gripe, apesar de sua mãe, Dalila, ter morrido em decorrência da doença.


A jovem de 20 anos contraiu a doença durante a gravidez e morreu em consequência dela no dia 30 de junho.


"É uma gravíssima negligência que não tem desculpa", disse o diretor-gerente do hospital Gregorio Marañón, visivelmente afetado, ao informar a morte do bebê.


"Por um erro que desconhecemos, o profissional se equivocou", disse o diretor, que anunciou que uma investigação interna foi aberta.

Nenhum comentário: