Ocorreu um erro neste gadget

sábado, junho 19, 2010

Quanto tempo irá durar o Universo?




Da Wikipedia, clique em cima para aumentar.

Dado que a formação de estrelas cessa em 100 trilhões de anos, isso significa que o Universo ainda é um bebê recém nascido. Se esses 100 trilhões de anos forem igualado a 100 anos de uma vida humana, o Universo teria hoje 5 dias de vida...

A menos que o Grande Rip aconteça, claro...

Interessante que a teoria do Darwinismo Cosmológico Forte (a de que civilizações tecnológicas criam universos-bebês) prediz que o tempo de vida do Universo maximiza o número de civilizações (outras coisas ficando iguais...). Ou seja, deveríamos ter w = -1, ver abaixo. Empiricamente, parece que w realmente é igual a -1. Curioso...

Big Rip

From Wikipedia, the free encyclopedia

The Big Rip is a cosmological hypothesis first published in 2003, about the ultimate fate of the universe, in which the matter of the universe, from stars and galaxies to atoms and subatomic particles, are progressively torn apart by the expansion of the universe at a certain time in the future. Theoretically, the scale factor of the universe becomes infinite at a finite time in the future.

The hypothesis relies crucially on the type of dark energy in the universe. The key value is the equation of state parameter w, the ratiobetween the dark energy pressure and its energy density. At w < −1, the universe will eventually be pulled apart. Such energy is calledphantom energy, an extreme form of quintessence.

In a phantom-energy dominated universe, the universe expands at an ever-increasing rate. However, this implies that the size of theobservable universe is continually shrinking; the distance to the edge of the observable universe which is moving away at the speed of light from any point gets ever closer. When the size of the observable universe is smaller than any particular structure, then no interaction between the farthest parts of the structure can occur, neither gravitational nor electromagnetic (nor weak or strong), and when they can no longer interact with each other in any way they will be "ripped apart". The model implies that after a finite time there will be a final singularity, called the "Big Rip", in which all distances diverge to infinite values.

The authors of this hypothesis, led by Robert Caldwell of Dartmouth College, calculate the time from now to the end of the universe as we know it for this form of energy to be

t_{rip} - t_0 \approx \frac{2}{3|1+w|H_0\sqrt{1-\Omega_m}}

where w is a measure of the repulsive force of Dark Energy , H0 is Hubble's constant and Ωm is the present-day value of the density of all the matter in the universe.

In their paper they consider an example with w = -1.5, H0 = 70 km/s/MPsec and Ωm = 0.3, in which case the end of the universe is approximately 22 billion years from now. This is not considered as a prediction, but as a hypothetical example. The authors note that evidence indicates w is very close to -1 in our universe, which makes ω the dominating term in the equation. The closer (1 + w) is to zero, the closer the denominator is to zero and the more distant (in time) is the Big Rip. If w were exactly equal to -1 then the Big Rip could not happen, regardless of the values of H0 or Ωm.

In their scenario for w = -1.5, the galaxies would first be separated from each other. About 60 million years before the end, gravity would be too weak to hold the Milky Way and other individual galaxies together. Approximately three months before the end, the Solar system will be gravitationally unbound. In the last minutes, stars and planets will be torn apart, and an instant before the end, atoms will be destroyed.[1]

[edit]See also

[edit]References

  1. ^ Caldwell, Robert R.; Kamionkowski, Marc and Weinberg, Nevin N. (2003). ""Phantom Energy and Cosmic Doomsday"". "Physical Review Letters", 91,: 071301,. arXiv:astro-ph/0302506.

3 comentários:

Cesar Reis disse...

Darwinismo Cosmológico Forte? Que coisa esdrúxula e bizarra é essa?

Deve ser mais uma brincadeirinha de céticos teóricos leva-e-traz que não sabem sequer explicar a inexistente evolução darwinista, e num pulinho aos espaços sidéreos brincam de star trek.

Sequer ficou provada a mais simples e cândida invenção de Darwin sobre a evolução das espécies e os pseudo céticos, extremamente teóricos, já querem alçar voo cosmológico de asas Turuk do Avatar para criar um deus tecnológico inventor de universos.

E muito pelo contrário, cada vez mais se prova o oposto a Darwin e se demonstra quantas farsas existiram nas montagens com restos necrológicos, chamados antropológicos, como aqueles montados por Teilhard de Chardin e seu grupo de ávidos "pesquisadores".

Essas "invencionices" teimosas e infanto-juvenís só nos remetem às repetições robóticas movidas a cordas de relógio cuco!

Osame Kinouchi disse...

Prezado Cesar, eu não sei se você sabe mas 98% dos teólogos cristãos aceitam a evolução. Apenas algumas seitas sem tradição histórica são criacionistas.

Talvez você se interesse em conhecer a fundação Bio-Logos, onde o pensamento de biólogos evangélicos sobre a evolução darwiniana é apresentada. De uma olhada:

http://biologos.org/

Cesar Reis disse...

Prezado Osame:

Não sei de onde você tirou este fantástico e massificador placar de 98% para teólogos cristãos favoráveis ao evolucionismo darwinista. Poderia indicar-me a fonte da pesquisa? E quantos seriam esses teólogos: 10, 15, 23? E de onde seriam os teólogos: do Brasil, da Tanzânia?

É tudo muito simples Osame, os céticos de modo geral fazem de tudo para provar suas teorias materialistas, inclusive mentir. Se você se der ao trabalho de num dia desses prestar atenção aos pastores evangélicos na TV – a grande maioria, senão todos, são teólogos – verá que são pelo criacionismo.

Quando esse papa se chegou para os anglicanos homenageando Darwin, ele deu uma de “Mané-sem-braço”, para aproximá-los ao Vaticano. Não sei se você sabe que anglicanos e católicos são inimigos cordiais há séculos. Mas se você se interessar e pesquisar verá que tanto anglicanos quanto católicos não gostaram da aproximação. Aliás, um ou dois meses antes, esse mesmo papa desceu a lenha nos céticos e ateus evolucionistas, lá na Alemanha, para logo em seguida considerá-los (?!)

Que você acha? Loucura? Profunda reflexão racional ou amor pelos anglicanos(US$)? E quem anunciou esse súbito amor pelo Darwin não foi nem o Papa, foi um porta voz do Vaticano, tipo relações pública. E há fortíssimas correntes do clero de ambos os lados que não aceitaram nem a pseudo aproximação e nem a homenagem esquisita ao Darwin, muito menos a teoria evolucionista(sempre a teoria, nunca provas concretas como amam os céticos. Paradoxo, não?). Não estou mentindo feito muitos céticos, é só pesquisar que achará. Se tiver dificuldades eu busco para você, mas antes, por favor, pesquise.

Vou lhe dar uma boa dica: No livro “O Monoteísmo Bíblico e os Deuses da Criação” de Rayom Ra, publicado no Scribd, há o seguinte na pg 13:

“O próprio Eugene Dubois concluiria numa fase posterior de sua vida que a calota craniana de seu amado Pithecanthropus, pertencia a um grande Gibão, um símeo que os evolucionistas não consideram esteja tão intimamente relacionado aos humanos.” (A História Secreta da Raça Humana – Michael A. Cremo e Richard I. Thompson”.

E há outras falcatruas e montagens mentirosas como de Teilhard de Chardin a que já me referi e da tal Lucy. Dê uma olhadinha, não custa nada. O link todo do autor: é http://www.scribd.com/Rayom%20Ra. Se der “oops ...” clique no “take me back home” que abre lá a página.

Quanto aos biólogos evangélicos, é brincadeira desses malucos. Só pra começar e não fugir da regra do dízimo veja o que colocaram:
“Make a Donation
Support BioLogos by making a contribution or supporting a project.”

Está explicado.