Ocorreu um erro neste gadget

domingo, junho 13, 2010

Americanos revolucionam futebol


Em termos de esportes, é bem conhecida a fascinação dos americanos por estatísticas. Neste blog do New York Times você pode encontrar dados estatísticos minuto a minuto das partidas da Copa.  Muito interessante... para um físico estatístico.

Idéia para um paper: claramente as estatísticas para intervalos entre posse de bola, chutes a gol, escanteios e faltas não seguem uma distribuição de Poisson, mas lembram uma distribuição com lei de potência (com cut-off de 45 min, claro!) ou talvez uma log-normal. Para um exemplo, veja as estatísticas do jogo Uruguai vs França aqui. Dá para entender algo disso: a probabilidade de um escanteio seguir outro é alta e, quando um time está pressionando outro, os chutes a gol podem sair em sequência (não está claro a origem da distribuição não uniforme de faltas).

Na verdade, existem boas razões para se acreditar que o jogo de futebol não é Markoviano nem estacionário. Mas então, seria possível modelar (gerar) essas distribuições de modo simples?

Idéia: Coletar estatísticas desse blog (usando o Match Analysis?) e mostrar que essas distribuções não são Poisson. Daí propor um modelo que gere essas distribuições.

Um comentário:

none disse...

"não está claro a origem da distribuição não uniforme de faltas" - há boas razões para isso, o time com a posse da bola tende a sofrer faltas, especialmente se estiver pressionando o adversário.

Só sobrepor os gráficos de possessão de bola e de faltas. Há um bom encaixe.

[]s,

Roberto Takata