Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, junho 16, 2010

A miséria do Fator de Impacto



> Reproduzo aqui as 21 questões reunidas pelo Seglen (SEGLEN, P. O. Why the impact factor for journals should not be used for evaluating research, BMJ, Fevereiro 15, 1997, p. 314:497. Disponível em:
http://www.bmj.com/cgi/content/full/314/7079/497 . Acesso 19/02/2009.):
>
> "Porque o fator de impacto de periódicos não deveria ser utilizado para avaliar pesquisas":
>
> 1.
Os fatores de impacto de periódicos não são estatisticamente representativos de artigos individuais dos periódicos
> 2.
Os fatores de impacto de periódicos se correlacionam fracamente com as citações verificadas de artigos individuais
> 3.
Autores usam muitos outros critérios além do impacto ao submeter artigos a periódicos
> 4.
Citações a itens "não citáveis" são erroneamente incluídos na contagem da base
> 5.
Não há correções para auto citações
> 6.
Artigos de revisão são fortemente citados e inflam os fatores de impacto dos periódicos
> 7.
Longos artigos colecionam muitas citações e aumentam os fatores de impacto dos periódicos
> 8.
Tempos menores na aprovação de artigos permitem muitas auto citações tempestivas no periódico e aumentam seu fator de impacto
> 9.
Citações no idioma nacional do periódico são as preferidas pelos autores
> 10.
Auto citações seletivas: artigos tendem a preferencialmente citar outros artigos do mesmo periódico
> 11.
Cobertura da base de dados não é completa
> 12.
Livros não são incluídos na base de dados como fonte de citações
> 13.
A base de dados tem predominância do inglês
> 14.
A base de dados é dominada por publicações dos Estados Unidos
> 15.
Os periódicos incluídos na base de dados variam de ano para ano
> 16.
O fator de impacto é uma função do número de referências por artigo na área de pesquisa
> 17.
Áreas de pesquisa com uma literatura que se torna obsoleta rapidamente são favorecidas
> 18.
O fator de impacto depende da dinâmica (expansão ou contração) da área de pesquisa
> 19.
Pequenas áreas de pesquisa tendem a não terem periódicos com altos impactos
> 20.
Relações entre áreas de pesquisa (Medicina clínica e Pesquisa Médica básica por exemplo) determina fortemente o fator de impacto do periódico
> 21.
A taxa de citação do artigo determina o impacto do periódico mas não vice-versa (SEGLEN, 1997, p.2-3).

Nenhum comentário: