Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, novembro 03, 2009

SEMCIÊNCIA: Ciência, Cultura, Política e Religião

Natalie Portman faz viagem à África para conhecer como vivem os gorilas

A atriz gravou um especial para a TV em Ruanda


Respondendo a alguns amigos blogueiros:
none disse...

Mas digamos que haja um blogue de um religioso militante favorável às ciências - e que, sendo um tipo de anti-Dawkins, argumente que não é que a ciência é compatível com a religião, nem mesmo apenas que a ciência seja incompatível com o ateísmo e a falta de religião, mas sim que o conhecimento científico determina que os indivíduos sigam uma dada religião (uma tradicional ou uma nova). (Estou pensando em um exemplo bem específico e real - mas que não está na forma de blogue ainda.)

Esse blogue tem lugar no ABC?

"que o conhecimento científico determina que os indivíduos sigam uma dada religião (uma tradicional ou uma nova")


Takata, é difícil acreditar que alguém razoável faça este tipo de afirmação. Por exemplo, não conheço nenhum teólogo que a faça, nem mesmo os criacionistas mais radicais a fazem. Assim, se você não citar o seu exemplo específico, fica difícil julgar.


Se um blog fizer tal afirmativa, ou seja, identificar uma religião como sendo científica (isso pode ocorrer no caso do Espiritismo, no caso da New Age, na Cientologia e talvez no caso do Criacionismo Bíblico), então tal blog será considerado pseudo-científico, pela definição adotada por nós: crença pseudo-científica é uma crença que afirma ser científica quando ainda não levou em conta de forma razoável as objeções da comunidade científica internacional.


Exemplo: Um blog sobre Supercordas é elegível para o ABC, pois embora não satisfaça alguns critérios de cientificidade (por exemplo, o critério de Popper de testabilidade para ciências naturais), satisfaz outros como:

1. Riqueza de resultados matemáticos (ou seja, é uma ciência formal),

2. Tentativa honesta de, em algum limite, compatibilizar os resultados com o conhecimento vigente, e responder aos argumentos contrários sem apelar a soluções ad hoc.

3. Esforço consistente para responder aos cientistas céticos em relação à esta abordagem.

4. Não "fugir da raia" apelando a teorias conspiratórias para explicar porque os cientistas não reconhecem aquele campo como ciência.

5. Minimização de uso de argumentos logicamente falaciosos e estatística mal trabalhada.


Creio que os blogs espíritas, new age, de criacionismo bíblico apresentam problemas nos itens 2, 3, 4, 5 (eles não têm obrigação de satisfazer o item1, claro!).

Os blogs de Desígnio Inteligente apresentam problemas nos itens 4 e 5.

Os blogs de Ufologia apresentam problemas nos itens 2, 3 e 4.


Lembremos também, que o Portal ABC é financiado pelo CNPq e visa criar uma interface entre blogueiros de ciência vinculados à comunidade científica (pesquisadores, professores, estudantes e cientistas amadores) e o público geral da internet. Nessa comunidade, os fenômenos paranormais, as religiões tradicioanais e as novas religiões são discutidos basicamente enquanto fenômenos culturais, de um ponto de vista academico, com bastante isenção jornalísstica, não de um ponto de vista de adeptos (crentes) religiosos, mesmo quando alguns blogueiros são religiosos assumidos (como é o caso de Reinaldo Lopes, do João Carlos e alguns outros, e mesmo de alguns fãs de ficção científica teológica como eu - acredito que a Bíblia é um interessante livro de FC).


Quanto a ser anti-Dawkins, bom, eu conheço vários ateus e agnósticos anti-Dawkins, o nosso amigo ainda não foi canonizado nem o livro o Delírio de Deus se tornou palavra sagrada para os ateus (embora seu número de páginas dá quase igual ao do Novo Testamento). Assim, ser anti-Dawkins não inviabiliza um blog para o ABC. Lembremos de novo que o portal ABC corresponde à blogosfera científica, onde muitos cientistas são religiosos, e não à blogosfera ateísta (onde muitos nem são cientistas).


Se alguém quiser fazer um projeto do CNPq para financiamento de um portal de ateismo, secularismo, racionalismo e humanismo ou qualquer outro ismo, eu desejo boa sorte, mas duvido que o CNPq vai gastar dinheiro com isso... Nem nas Ciências Humanas dar verba pública para isso seria admissível..

Creio que a resposta a essa pergunta ajude a pensar no destino de blogues do que você chama de ateísmo científico.
(Não estava falando em política sentido geral, mas sim em política *partidária*. Mas estava só zoando tb.)
O meu blog é de Ciência, Cultura e Política, como também é (ou deveriam ser) os blogs do Science Blogs Brasil. A Política partidária entra quando se discute propostas concretas, partidárias, discute temas ligados à educação, meio-ambiente, economia sustentável, relação entre ciência e religião, educação religiosa versus educação laica, etc. Pois o que nos afeta diretamente a nossa vida (na universidade, na ciência e tecnologia, na saúde, na educação) não são exatamente as politicas em geral, suprapartidárias, mas as politicas com p minúsculo, partidárias sim: Pró-Uni, criação de universidades Federais, ENEN, cotas, próximo ministro de C&T, política do etanol, do pré-sal, metas de redução de emissão de carbono etc...
Se for para dar minha opinião - que não vale nada - e se for para listar blogues de ateísmo, eu sou a favor de que se separem.
E, tendo que se refira ao Gene Repórter (ou mesmo a outros blogues meus - que não estão no ABC), seria mesmo uma supresa se se encaixasse em um "ateísmo científico": se não por outra coisa, pelo fato de (acho que já tive algumas oportunidades de esclarecer este ponto) eu *não* ser ateu.
[]s, Roberto Takata 9:40 PM, Outubro 29, 2009
Os blogs de ateísmo filosófico, como os blogs dedicados a Nietzsche, que é um ícone do movimento de anti-cienência, podem ser colocados na categoria de Humanidades - embora essa categoria esteja meio deslocada no Anel de Blogs Científicos e talvez venha ser eliminada no futuro: afinal, chamar um cara de Humanidades de "cientista" é tido como uma "ofensa positivista".

Os blogs de ateísmo científico são mais problemáticos. Até agora, têm sido colocados na seção de blogs de "Ciência Geral", mas na verdade, seus propósitos, comunidade, objetivos, tipo de argumentação, estilo de linguagem (por exemplo, uso de piadas anti-semitas), uso de teorias conspiratórias como fator explicativo tipo "tal fato não é reconhecido por causa de uma conspiração dos religiosos") etc. parecem configurar uma blogosfera a parte (sociologicamente parecida com a blogosfera do movimento New Age).


No entanto, ao contrário da Blogosfera New Age, que é pseudocientífica pelos nossos critérios - de novo, por não aceitar o grosso da visão científica da comunidade internacional) - os blogs de ateísmo científico aceitam e divulgam conhecimento científico. Sendo assim, são elegíveis para o ABC. Nossa intenção em promover uma categoria própria para os blogs ateus e céticos não é segregá-los, mas evitar uma confusão para o leitor em relação aos blogs da categoria de "Ciência Geral, ou seja, blogs que discutem ciência-cultura-política de maneira multidisciplinar".

luisbr disse...

É um problema que surge quando queremos transformar um blog (semi-)pessoal em uma plataforma de divulgação da ciência. A mistura vai vazar em algum ponto. É o que está ocorrendo com o ´Semciencia´, toda hora aparece um post sobre a Marina Silva. Chato até o osso.
Sempre volto aqui para ler os textos sobre CIÊNCIA. ;-)

Luis, você em parte está correto. Mas só em parte.

A maior parte dos posts sobre a Marina Silva tem a ver com a questão da relação entre ciência, ateísmo científico, religião e política. Ou seja, a questão científica ficou importante politicamente quando as pessoas dizem que Marina não é boa candidata por ser religiosa ou até mesmo "criacionista" (o que é falso e foi desmentido por ela, a menos que você redefina "criacionismo"). Como ela é a minha candidata, essas inverdades e meias-verdades me incomodam, especialmente quando vindas de blogueiros científicos, que deveriam ser mais cultos e informados.

Ou seja, tanto o ateísmo científico quanto a candidatura de Marina e sua repercussão para as questões da economia de baixo carbono, meio ambiente, e relações entre ciência e religião são temas relevantes atualmente - não para um blog jornalistico ciências como o Gluon Blog, talvez, mas certamente para um blog de colunismo científico opinativo como é o SEMCIÊNCIA.

Devemos lembrar também que o SEMCIÊNCIA segue o lema do SBB: ele trata de Ciência, Cultura e Política, e não apenas de Ciência!

Um blog mais comportado, com ênfase em ciência e mais apolítico, e sem foto da Natalie Portman nua, é o Senciência com "n" do WordPress (blog do mesmo autor deste e candidato ao SBB):

Dê uma olhada:

2 comentários:

none disse...

Eu não irei citar o exemplo que tenho em mente por alguns motivos - um deles é não dar brecha para o autor da religião "científica" vir dar os ares de sua graça por aqui. (O Brudna conhece a quem me refiro.)

Não vejo problemas em chamar de cientistas pessoas de ciências humanas: história, sociologia, política (como ciência)... Humanidades é um termo mais abrangente que irá incluir artes e quejandos.

Os "ismos" deveriam ser colocados, p.e., em "ativismo e causas sociais": incluindo os que são exclusivamente ambientalistas (e não exatamente sobre ecologia como ciência) - claro, excluindo a porção ambientalista anticientífica (semirreligiosa).

[]s,

Roberto Takata

Osame Kinouchi disse...

OK, Takata, pouco a pouco vamos refinando nossos critérios. Talvez o critério prático seja: dado que o portal é financiado pelo CNPq, o blog X deveria receber apoiio do CNPq? Por que sim ou por que não? Que tal?