Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, novembro 12, 2009

Gripe suína: prejuízo pode chegar a 40 bilhões de Euros apenas na Alemanha

ALEMANHA | 10.11.2009

Em caso de pandemia, gripe suína pode afetar economia alemã

Especialistas apontam possíveis consequências à economia alemã se a gripe suína se desenvolver em pandemia. O prejuízo poderia chegar a 40 bilhões de euros para o país e prejudicar as empresas.

Se a gripe suína se transformasse em uma pandemia, as consequências seriam fatais para a economia. Mas ainda estamos longe disso. Segundo o Instituto RobertKoch, o número de pessoas infectadas pelo vírus aumentou para 40 mil, o que corresponde a 0,05% da população da Alemanha.

Para ser considerada uma pandemia branda, o número de doentes deveria atingir 15% dos habitantes. Já uma pandemia média corresponderia a 30% da população e uma grave, a 50%. Mas o que aconteceria se a gripe suína se tornasse um fenômeno de massa na Alemanha?

Este cenário certamente frearia a economia do país. Boris Augurzky, do Instituto Renano-Vestfálico de Pesquisa Econômica, aponta que em uma situação de pandemia branda o Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha diminuiria 0,4 pontos percentuais. Com uma pandemia grave, este número cairia para -1,6%. Neste caso, a doença custaria ao país 40 bilhões de euros.

Prevenção é a melhor medida

Campanha de vacinação já começou na Alemanha Campanha de vacinação já começou na Alemanha

No entanto, Sebastian Krolop, da empresa de consultoria empresarial ADMED, afirma que estes prejuízos podem ser evitados. "Medidas de prevenção podem reduzir os custos à metade. Avaliamos aspectos como o uso de máscaras por toda a população, as vacinas, o abastecimento com medicamentos antivirais e os custos de cuidados intensivos, mas o mais importante é o planejamento nas empresas", explica Krolop.

"Neste sentido, porém, ainda há muito a ser feito", acrescenta. Principalmente as pequenas e médias empresas não definiram estratégias caso os funcionários de um departamento inteiro fiquem doentes. Em uma situação dessas, as consequências econômicas de uma pandemia branda já seriam enormes.

Prejuízos são imprevisíveis

Mas qual é a probabilidade de isso realmente acontecer? Wilfried Johannssen, da presidência da seguradora de saúde Allianz, diz que não é possível saber, pois "não há dados concretos. Não há método que nos possa dizer como fazer isso".

Também Augurzky reforça que não há números precisos, "mas um alto risco, pois o vírus já chegou. E agora, com a chegada do inverno na Europa, a campanha nacional de vacinação acontece no momento certo", conclui.

Autor: Philip Banse (jbn)

Revisão: Roselaine Wandscheer

Um comentário:

Anônimo disse...

Marcelo,
sou pós graduando aqui da USP, e estou acompanhando este caso absurdo (o do plágio envolvendo um grupo de pesquisa da USP-RP). Todos nós ja sabemos que a corda vai quebrar para o lado da estudante e não do chefão!!
Mas, eu gostaria de mencionar uma informação: Se você olhar nas referências deste artigo (o que plagiou as figuras) e ver o primeiro artigo da lista (França, 2007), vai descobrir que os gráficos foram copiados de lá!!!
Isso demonstra que a pratica do plagio por este grupo não poupa nem os seus próprios trabalhos de serem copiados. Precisamos lembrar que, se Carolina não era autora deste paper, como ela pôde ter acesso aos originais do mesmo para fazer as modificações dos simbolos da legenda???? Um dos autores deve ter fornecido isso para ela - o próprio Andreimar ??? E mais grave ainda, se olhar com atenção no paper de onde os gráficos foram copiados, você vai perceber claramente que dois deles são absolutamente cópia um do outro. E não adianta falar que não porque é impossíveis, dois experimentos distintos, com venenos diferentes, darem o mesmíssimo perfil no gráfico. Tanto é que um ponto foi descaradamente modificado!! Enfim, isso só demonstra que por mais que a Carolina tenha feito a 'maracutaia' em algum momento houve conivência por parte do orientador, pois anteriormente a ela a prática já era comum em seu grupo!!