Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, setembro 11, 2009

Sigam-me os bons!

Sigam-me os curiosos!

10/09 - 10:52
Isis Nóbile Diniz

Este artigo segue as regras do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa

Veja como aprender sobre ciência usando a nova onda da internet: o Twitter.

Agora, os internautas podem, literalmente, serem seguidores da ciência. Os cientistas descobriram o Twitter. Institutos de pesquisa, planetários, clubes de astronomia e até órgãos do governo se cadastraram na rede social. Diariamente, eles divulgam eventos e novas descobertas científicas. Com uma rápida leitura é possível aprender um pouquinho mais sobre diversas áreas conhecimento.

“Nós enviamos um boletim a cada 15 dias por email com os eventos e novidades, mas esse processo não aproveita a agilidade da internet”, afirma Michel Sitnik, analista de comunicação da Estação Ciência, centro interativo sobre ciências da Universidade de São Paulo (USP). Assim, e para se aproximar mais dos jovens, a instituição criou uma conta no Twitter. “Muitos vistantes diziam que sentiam falta de manter contato com a Estação”, diz. Na rede social, Sitnik divulga notícias postadas no blog da instituição e atividades, como oficinas e palestras, oferecidas pela Estação Ciência.

O Centro Cultural de Ciência e Tecnologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) também publica diariamente novidades científicas no Twitter. E, outro usuário, o Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas, faz na rede social um resumo das principais notícias publicadas no seu site e divulga descobertas científicas feitas pelos próprios pesquisadores. Mas até a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais se cadastrou no Twitter. Ela usa o site para mostrar suas ações e, inclusive, atualizar os internautas sobre os casos de gripe suína no estado.

O que é o Twitter

O Twitter foi criado em 2006. Para fazer parte da rede, o internauta deve se cadastrar. Em seguida, para se corresponder com outros usuários, o site propõe que em até 140 caracteres o internauta responda à pergunta “o que você está fazendo?”. Por isso, alguns viciados em tecnologia classificam o site como um “miniblog”.

Mas o Twitter também é uma rede social. O usuário pode “seguir” e ser “seguido” por outros internautas. Ou seja, optar por saber, automaticamente, o que outros usuários estão escrevendo. Por exemplo, a Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro publica um texto. Em seguida, todas as pessoas que “seguem” a instituição receberão esse texto.

Gostou da novidade? Então, após se cadastrar no site, entre nas páginas abaixo e clique em “Follow”:

- Agência de notícias da FAPESP http://twitter.com/AgenciaFAPESP
- Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas http://twitter.com/CBPF_MCT
- Centro Cultural de Ciência e Tecnologia da UFRJ http://twitter.com/casadaciencia
- Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca da Fiocruz http://twitter.com/ensp
- Estação Ciência da USP http://twitter.com/eciencia
- Feira Brasileira de Ciências e Engenharia http://twitter.com/febrace
- Caminhos de Darwin organizado pela UFRJ http://twitter.com/caminhosdarwin
- Financiadora de Estudos e Projetos http://twitter.com/FINEP
- Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro http://twitter.com/planetariodorio
- Clube de Astronomia de Fortaleza http://twitter.com/casf_astronomia
- Instituto Butantan http://twitter.com/Butantan
- Instituto Sangari http://twitter.com/InstSangari
- Nasa https://twitter.com/NASA
- Parque da Ciência da Universidade Federal de Viçosa (UFV)http://twitter.com/ParquedaCiencia
- ScienceBlogs Brasil http://twitter.com/scienceblogsbr
- Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais http://twitter.com/saudemg


Leia mais sobre: Twitter

Nenhum comentário: