Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, setembro 21, 2009

Ciência, Política e Religião


Quando se discute ciência e religião, eu percebo em alguns amigos uma certa ingenuidade (ou ignorância proposital?) em relação à dimensão política inerente à religião e uma ênfase demasiada no aspecto cognitivo das assertivas religiosas.

É mais ou menos como quando se fala para Sheldon: "A história da Cigarra e da Formiga mostra que a vida não é apenas trabalho, mas é necessário arte e diversão", e Sheldon retruca: "Cigarras e formigas não falam, quem escreveu essa história - diga-se de passagem que Esopo provavelmente nunca existiu - não apenas está rejeitando toda a Biologia e o Darwinismo como provavelmente vai querer ensinar essas fábulas nas escolas públicas..."

Existem (pelo menos) dois tipos de religião: aquela que serve para sacralizar o status quo e aquela que questiona o status quo. Mesmo que não tenha base científica alguma para isso, ou seja, mesmo em uma situação histórica em que as condições objetivas de mudança são inexistentes e uma análise objetiva e científica recomendaria ficarmos quietos para nosso melhor bem.

Um exemplo claro são os profetas bíblicos: não são advinhos do futuro ou pseudocientistas. São visionários políticos, cuja motivação para gastar sua vida em prol de uma sociedade melhor não pode ser deduzida da teoria de jogos. Uma citação do profeta Isaías, em que se critica a religião de status quo em favor da religião de justiça:

10¶ Ouvi a palavra do SENHOR, vós poderosos de Sodoma; dai ouvidos à lei do nosso Deus, ó povo de Gomorra.
11De que me serve a mim a multidão de vossos sacrifícios, diz o SENHOR? Já estou farto dos holocaustos de carneiros, e da gordura de animais cevados; nem me agrado de sangue de bezerros, nem de cordeiros, nem de bodes.
12Quando vindes para comparecer perante mim, quem requereu isto de vossas mãos, que viésseis a pisar os meus átrios?
13Não continueis a trazer ofertas vãs; o incenso é para mim abominação, e as luas novas, e os sábados, e a convocação das assembléias; não posso suportar iniqüidade, nem mesmo a reunião solene.
14As vossas luas novas, e as vossas solenidades, a minha alma as odeia; já me são pesadas; já estou cansado de as sofrer.
15Por isso, quando estendeis as vossas mãos, escondo de vós os meus olhos; e ainda que multipliqueis as vossas orações, não as ouvirei, porque as vossas mãos estão cheias de sangue.
16¶ Lavai-vos, purificai-vos, tirai a maldade de vossos atos de diante dos meus olhos; cessai de fazer mal.
17Aprendei a fazer bem; procurai o que é justo; ajudai o oprimido; fazei justiça ao órfão; tratai da causa das viúvas.
18Vinde então, e argüi-me, diz o SENHOR: ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a branca lã.
19Se quiserdes, e obedecerdes, comereis o bem desta terra.
20Mas se recusardes, e fordes rebeldes, sereis devorados à espada; porque a boca do SENHOR o disse.
21¶ Como se fez prostituta a cidade fiel! Ela que estava cheia de retidão! A justiça habitava nela, mas agora homicidas.
22A tua prata tornou-se em escórias, o teu vinho se misturou com água.
23Os teus príncipes são rebeldes, e companheiros de ladrões; cada um deles ama as peitas, e anda atrás das recompensas; não fazem justiça ao órfão, e não chega perante eles a causa da viúva.
24Portanto diz o Senhor, o SENHOR dos Exércitos, o Forte de Israel: Ah! tomarei satisfações dos meus adversários, e vingar-me-ei dos meus inimigos.
25E voltarei contra ti a minha mão, e purificarei inteiramente as tuas escórias; e tirar-te-ei toda a impureza.
26E te restituirei os teus juízes, como foram dantes; e os teus conselheiros, como antigamente; e então te chamarão cidade de justiça, cidade fiel.
27Sião será remida com juízo, e os que voltam para ela com justiça.

Outro exemplo é o Youtube acima. O uso da música para espalhar uma ideologia (religiosa ou secular) é muito mais efetivo do que fazer livros ou artigos (ou mesmo posts!) sobre o assunto. É por isso que estou propondo o I Festival de Música Popular Científica (I Festival de MPC) como uma oportunidade de se usar a música como mídia efetiva para aumento da cultura científica.

PS: Se você realmente acredita que a teoria de jogos pode ser uma boa diretriz para a sua vida, use o Tit for Tat com sua esposa ou namorada. Faça a experiência, examine o resultado e reavalie suas crenças... Eu aposto um Kit de cervejas Colorado como você vai se dar mal (sim, eu já fiz isso e me dei mal...)

3 comentários:

Igor Santos disse...

Opa, mais um incentivo para eu voltar a compor!

Lucas Mello disse...

Oi Osame,
entao vc quer musica e ciencia? Que tal musica e geografia? Se puder, de uma passadinha no meu blog e ouca alguns programas de radio que fizemos.
[]s
Lucas Mello

Osame disse...

OK Lucas, darei uma olhada.

Igor, tentaremos organizar o I FMPC até o final do ano. Aguarde.

Vc sabe fazer youtubes?