Ocorreu um erro neste gadget

sábado, outubro 03, 2009

Qual era a montanha mais alta da Terra antes do Everest ser descoberto?


Se você é um realista ingênuo, deverá responder "Ora bolas, é claro que é o Monte Everest!".

Um realista com conhecimentos de história e menos etnocêntrico diria: Mount Everest – também chamado Sagarmāthā (Nepali: सगरमाथा),Chomolungma ou Qomolangma (Tibetan) ou Zhumulangma (Chinese: 珠穆朗玛峰 Zhūmùlǎngmǎ Fēng).

Ou seja, para um realista filosófico, o Monte Everest era a montanha mais alta da Terra mesmo antes de qualquer cientista medir isso.

Se você é um positivista ou neo-positivista (especialmente se você for adepto do axioma fundamental do ceticismo que é "não se deve crer em algo se não há evidências disponíveis sobre isso"), você deve responder o nome de alguma outra montanha conhecida antes da mensuração de 1856.

Mount Everest – also called Sagarmāthā (Nepali: सगरमाथा),Chomolungma or Qomolangma (Tibetan:) orZhumulangma (Chinese: 珠穆朗玛峰 Zhūmùlǎngmǎ Fēng) – is the highest mountain on Earth, and the highest point on the Earth's crust, as measured by the height above sea level of its summit, 8,848 metres (29,029 ft). The mountain, which is part of the Himalaya range in Asia, is located on the border between Sagarmatha Zone, Nepal, and Tibet, China.

In 1856, the Great Trigonometric Survey of India established the first published height of Everest, then known as Peak XV, at 29,002 ft (8,840 m). In 1865, Everest was given its official English name by the Royal Geographical Societyupon recommendation of Andrew Waugh, the British Surveyor General of Indiaat the time. Chomolungma had been in common use by Tibetans for centuries, but Waugh was unable to propose an established local name because Nepal and Tibet were closed to foreigners.

Bom, é claro que tudo depende da definição de "altura" que você está usando. É necessáriodefinir isso antes de fazer a pergunta, mas isso não muda a questão do positivismo versus realismo que estou discutindo neste post.

Summits farthest from the Earth's center

Mount Everest is the point with the highest elevation above sea level on Earth but it is not the summit that is farthest from the Earth's center. Because of the equatorial bulge, the summit of Mount Chimborazo in Ecuador is the point on Earth that is farthest from the center of the earth, and is 2,168 m (7,113 ft) farther from the Earth's center than the summit of Everest.

Note: Chimborazo's summit is about 25 metres farther from the earth's centre than that of Huascaran.
SummitDistance from Earth's centerElevation above sea level mLatitudeCountry
Chimborazo6,384.4 km or 3,967.1 mi6,268.2 (20,565 ft)1°28'9"SEcuador
Huascaran6,384.4 km or 3,967.1 mi6,748 (22,139 ft)9°7′17″SPeru
Several other peaks in the Andes
Kilimanjaro (Kibo Summit)?5,895 (19,341 ft)3°4′33″STanzania
Everest6,382.3 km or 3,965.8 mi8,848 (29,035 ft)27°59′17″NNepal, China (Tibet)

2 comentários:

Kentaro Mori disse...

Acredito que não há necessariamente uma dicotomia aí.

Antes do Everest ser descoberto, a resposta deveria frisar o conhecimento limitado sobre o tema. Algo como "a mais alta montanha conhecida cuja altura foi medida é XXX", deixando implícito, ou mesmo explícito que "nem toda a superfície terrestre foi explorada e montanhas de maiores elevações podem ser descobertas".

Hoje em dia podemos dizer com mais segurança que o Everest é de fato a montanha mais alta da Terra.

Ou não. Talvez exista uma região minúscula (Triângulo das Bermudas?) onde a gravidade não faça efeito e exista um pedaço de rocha de 1 m de largura, e 10km de altitude, que pela sua estreiteza jamais tenha sido visto ou detectado por instrumentos (estamos longe de ter catalogado toda a superfície terrestre com essa precisão).

O exemplo é absurdo, claro, mas ilustra como a dicotomia entre o realista filosófico e o cético não é tão grande. Ambos podem concordar que há uma realidade, e ambos devem conceder que as afirmações que podemos fazer a respeito devem estar baseadas em e serem proporcionais às evidências.

Osame Kinouchi disse...

Kentaro, acho que a dicotomia clássica é entre realistas e positivistas (embora não seja uma dicotomia mas um espectro, que eu sugeri pelos termos relativos realista ingênuo, realista sofisticado, positivista, neo-positivista etc). Mas concordo que o ceticismo está mais alinhado ao positivismo. por exemplo, Mach era cético em relação aos átomos, pois para ele (e ele estava correto na época) não havia evidência suficiente para se acreditar em átomos no século XIX.

Mas meus heróis são outros: Boltzmann, Maxwell, Einstein.

O que eu sempre discuto neste blog é a compatibilidade entre o princípio cético "não se deve crer em algo se não há evidências disponíveis sobre isso" e a física teórica.

É que as pessoas interpretam este princípio no sentido restrito de "evidências empíricas disponíveis" e esquecem das "evidências teóricas disponíveis".

Exemplo: Desde quando você acredita em planetas extra-solares? Desde as primeiras evidencias empíricas da década de 90? Ou desde as evidencias teóricas (probabilisticas) válidas desde o tempo de Giordano Bruno?

Mas como pode uma evidência ser apenas teórica? O fato de ser teórica em vez de empírica não a invalida como evidência? Ainda mais se for apenas probabilistica?

Eu sou fã dos seriados céticos tipo "O Mentalista". Mas o nosso herói lá descobre o criminoso muito antes de ter evidências empíricas cientificamente aceitaveis. Ele usa intuição, leitura corporal, lógica, evidências circunstanciais.

Ele acredita ("tem fé") em uma hipótese mesmo antes de ter evidências empíricas conclusivas.

Ele age como um cientista criativo.
Você sabia, por exemplo, que quando Newton propõe a teoria da gravitação, ele sabia que ela dava resultados errados por uma margem de 4% (na época...)? E mesmo assim, ele não refutou Popperianamente sua própria teoria. Por que? Por que Newton era um mau cientista?

E o caso de Milikan é regra, não é excessão...

Quem fica esperando evidências conclusivas age apenas como um escritor de livro-texto, não um cientista de verdade...