Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, janeiro 22, 2009

A mil chegarás, de dois mil não passarás!


Depois de ter sobrevivido aos cataclismas apocalípticos de 1982 (o grande alinhamento planetário) e 2000 (que chegou e passou), além do Big Brother de 1984 e todos os apocalípses da FC do século XX, toca agora esperar 2012. Leandro Tessler do blog Cultura Científica revela que os seguidores de José Arguëlles reconhecem que o tal calendário Maia não é Maia afinal de contas... Como é dito na página do movimento:

O Dr. José Argüelles e sua esposa Lloydine (hoje conhecidos mundialmente como Valum Votan e Bolon Ik), desenvolveram um trabalho exaustivo na investigação do erro que há no calendário que utilizamos, resultando na descoberta da “Lei do Tempo”. Foi através do entendimento da natureza do tempo que eles deram início ao Plano de Paz do Calendário de 13 luas. Eles concluiram que, através da compreensão do tempo natural, nós podemos retornar a uma existência que é espiritual na natureza. Eles preparam o caminho para um novo paradigma de amor e igualdade. Este calendário é o veículo que possibilita essa transformação e é inteiramente baseado em informações providas pelos Argüelles.

O princípio básico da Lei do Tempo é embasado na certeza de que “o tempo é a 4ª dimensão”. Este fato foi também descoberto por Einstein. Entretanto, ele não foi capaz de expandir essa assertiva.

A antiga cultura maia vivenciava o tempo tanto sob o aspecto físico quanto sob o aspecto espiritual. Sua compreensão do tempo ultrapassava qualquer entendimento que temos atualmente. Este calendário é baseado na percepção do tempo assimilada pelos Argüelles em razão de seus estudos sobre os antigos Maias. Cabe ressaltar, no entanto, que este não é o calendário maia. Nem tampouco constitui-se numa tentativa de reviver a cultura maia. De acordo com o Dr. Argüelles, este calendário constitui-se na “nova dispensação do tempo”. Portanto, trata-se de um calendário galáctico, para toda a humanidade, que serve para a sincronização dos seres humanos no tempo natural.

Meu Deus, depois dizem que os cientístas é que são arrogantes e megalomaníacos...

Um comentário:

Joao disse...

Sim, isto é um belo exemplo de confundir o mapa com o territorio. Ou de tentar que os outros confundam.

Bom post. Já me tinha deparado com essa coisa do calendario maia é que é bom, mas ainda não me tinha dedicado a saber mais.

Bem, vou por mais uma hora no mostrador do relogio para fazer o dia render.