Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, janeiro 23, 2009

Loterias Pseudoaleatórias?


Os geradores de números pseudoaleatórios foram desenvolvidos por décadas de pesquisa por computólogos e físicos (não tenho certeza que matemáticos tenham entrado nessa), ver aqui, aqui e aqui. No caso dos físicos, um dos objetivos era simular modelos em física estatística. E agora estão usando isso para a Loteria da Nota Fiscal Paulista! Quem disse que a ciência básica não tem aplicações? Será que isso foi bancado pela FAPESP?

A distinção entre um evento puramente aleatório e um pseudoaleatório muitas vezes não pode ser feita. Ou seja, dado uma sequência de números, eu posso testá-la e e eventualmente mostrar que é pseudoaleatória. Mas eu não posso provar que ela é de origem puramente aleatória. Acho essa assimetria filosoficamente intrigante: provar que uma sequência é aleatória se torna uma questão metafísica ou mesmo metamatemática. E agora que percebi isso, até me animei para me inscrever no programa da Nota Fiscal Paulista...


Sorteio eletrônico

6/1/2009

Agência FAPESP – Técnicos do Centro de Tecnologia da Informação, Automação e Mobilidade do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) desenvolveram o software e a metodologia para o sorteio eletrônico da Nota Fiscal Paulista, programa da Secretaria da Fazenda de incentivo à exigência de documento fiscal em estabelecimentos comerciais.

O primeiro sorteio mensal do programa foi realizado em dezembro e premiou um milhão de bilhetes de consumidores. Em janeiro, serão R$ 12 milhões em prêmios, que variam de R$ 10 a R$ 50 mil.

Segundo o IPT, a confiabilidade do sorteio é garantida pelo software de acordo com a geração de números aleatórios que não são previsíveis. Para isso foi utilizado o algoritmo de criptografia AES (Advanced Encryption Standard, na sigla em inglês), recomendado pelo Instituto de Padrões e Tecnologia dos Estados Unidos. Trata-se de uma fórmula matemática, com valor inicial de 16 dígitos, designada para gerar um milhão de combinações numéricas de 0 a 9, que representam os bilhetes sorteados.

Os quatro últimos dígitos dos quatro primeiros prêmios da Loteria Estadual Paulista compõem o valor inicial de 16 dígitos, chamado de “semente”. Ao digitar esses 16 números no programa, gera-se um milhão de combinações e o processo como um todo dura apenas 19 segundos. Com o total de bilhetes participantes, a “semente” e o número de prêmios possibilitam conferir na tela do computador o resultado do sorteio.

O Programa Nota Fiscal Paulista devolve 30% do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) efetivamente recolhido pelo estabelecimento a seus consumidores. Os consumidores que informarem o CPF ou CNPJ no momento da compra escolhem como receber os créditos e ainda concorrem a prêmios em dinheiro.

Mais informações sobre o programa: www.fazenda.sp.gov.br

2 comentários:

luisbr disse...

Serve a 106?
Tenho printscreen!
luisbrudna@gmail.com

Osame Kinouchi disse...

Não entendi...