Ocorreu um erro neste gadget

domingo, janeiro 18, 2009

Altruísmo e seleção sexual


O link do post anterior me redirecionou para este. Uma idéia interessante, pois complementa (substitui?) em termos de seleção sexual as idéias de emergência do altruísmo baseadas em seleção adaptacionista.



Altruísmo pode ser 'sexualmente atraente', diz estudo

Altruísmo seria levado em conta na hora de escolher parceiro


Demonstrações de altruísmo podem ser sexualmente atraentes, segundo pesquisadores da Universidade de Nottingham, na Inglaterra.


Em três estudos envolvendo mais de mil pessoas, os pesquisadores descobriram que as mulheres dão maior importância a características altruístas do que a outras características na personalidade do parceiro. Os resultados foram publicados no British Journal of Psychology.

Os participantes responderam a várias perguntas sobre o tipo de qualidade que procuram em um parceiro, incluindo exemplos de comportamento altruísta como "doar sangue regularmente" e "se voluntariar para ajudar em um hospital local".

Os três estudos apontaram que as mulheres dão maior importância a essas características, mas indicam que os homens também podem levá-las em conta ao escolher uma parceira.

Correlação

No total, 170 casais responderam a perguntas sobre o quanto valorizavam ações altruístas e tiveram de relatar o próprio nível de comportamento altruísta.

O nível de preferência em um parceiro apresentava uma correlação com a extensão do comportamento altruísta demonstrado pelo outro, sugerindo que essas características podem ser um fator importante para os dois sexos.

"Durante muitos anos, a explicação clássica para o comportamento altruísta esteve baseada nos conceitos de reciprocidade e reputação", afirma o pesquisador Tim Phillips. "Mas acho que é necessário buscar uma outra explicação."

Phillips diz acreditar que "a expansão do cérebro humano teria aumentado significativamente o custo de educar crianças". "Então, teria passado a ser importante para os nossos ancestrais escolher parceiros com disposição e capacidade para serem pais bons e comprometidos", avalia.

Segundo o pessquisador, "demonstrações de altruísmo podem ter oferecido pistas nesse sentido."

2 comentários:

Serpsico disse...

Acho que uma coisa é o fato científico: maior auto-estima – maior concentração de estradiol – maior freqüência de paqueras extraconjugais.
Outra coisa bem diferente é interpretar o fato assim: se as mulheres traem é por causa da maior concentração de estradiol

Osame Kinouchi disse...

Talvez seja um ciclo de retroalimentação: maior auto-estima -> maior concentração de estradiol -> maior frequencia de puladas de cerca -> maior auto-estima -> etc...