Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, janeiro 19, 2009

Avaliação via blogs


OK, OK, Vitor, vou pensar na sua idéia. Talvez dê para implementar isso como substituto de uma prova (nós professores não temos tanta liberdade assim para mudar a forma total de avaliação). Mas... talvez você tenha razão: se o estudante não tem competência para manter um blog, REC nêle!


Como dou aula de Física, acho que os blogs para avaliação só seriam viáveis se fosse fácil implementar o Latex (o que não consegui até agora no Blogger). Se você puder me dar uma dica... mas precisaria ser no ambiente Windows (argh!).




Que tal mudarmos drasticamente a forma de avaliação de nossas universidades? Eu sugiro substituir todas as provas e trabalhos por blogs individuais que manterão todo o histórico do aluno durante o curso. Blogs são relativamente fáceis de avaliar e, como estão públicos, é fácil descobrir cópias. O trabalho de avaliação do professor não é substituído, provavelmente vai ficar mais trabalhoso mas, em contrapartida, ele ganha o suporte da comunidade e ajuda a formar alunos melhores.


Ao final do curso, ao invés do aluno com a maior nota receber a menção honrosa da turma, o aluno mais influente na comunidade a recebe (maior page rank dos blogs, por exemplo). A influência do aluno vai divulgar a universidade e o professor, o aluno já sai com alguma experiência de ensino, com um bom investimento na sua carreira, com algum dinheirinho dos Adsense, com um conhecimento maior - devido a ter que escrever o que aprendeu - e já chega na monografia sabendo escrever. Claro que a escrita de um blog é diferente do estilo de escrita de uma monografia, mas algum conhecimento é melhor que nada.


Vejamos alguns fatos conhecidos pelos profissionais da pedagogia:


Fato 1: Uma prova não é a melhor forma de avaliar os alunos.
Fato 2: Trabalhos podem ser facilmente copiados da internet e entre os alunos.
Fato 3: Alunos de áreas exatas, na média, não sabem escrever.
Fato 4: O professor é o maior motivador da carreira dos alunos.
Fato 5: Se o aluno não vê o uso objetivo do que ele está fazendo, ele se desmotiva rapidamente.
Um blog poderia corrigir ou melhorar estas 5 deficiências. A cada aula (ou cada semana), cada aluno escreve um relatório técnico aprofundando as discussões em aula. O trabalho do professor é passar uma diagonal do texto do aluno (leitura dinâmica) identificando a quantidade de informação que o aluno escreveu, a forma da escrita, a profundidade técnica da discussão e a quantidade de informação apresentada que não foi vista em aula. Baseado nisso ele dá uma nota de participação por aula (ou semana) ao aluno. O professor deve gastar os primeiros minutos da aula fazendo comentários gerais sobre os textos dos alunos. Não há provas, trabalhos nem avaliação de freqüência em sala, apenas exercícios e a publicação destes.


Uma disciplina de tutoria a partir do 4 semestre poderia ser criada. Alunos experientes receberiam créditos pela ajuda a alunos mais novos. A atividade dos tutores é criticar o texto dos alunos, ajudando-os a melhorar na escrita e no nível técnico. Apesar de parecer um trabalho inútil, a arte de criticar tecnicamente o texto dos outros irá melhorar o texto produzido pelos tutores e despertará a preocupação por conhecer a gramática e aumentar o seu vocabulário.


Os textos públicos facilitam a avaliação dos currículos destes profissionais. As empresas terão informação suficiente para avaliar a qualidade de um profissional. A produção de conteúdo on-line, seja de ferramentas, APIs, teorias ou produtos interessa a maioria das produtoras de software. Quem sabe, algumas parcerias com empresas poderiam dar prêmios a bons textos nos blogs.


Este novo tipo de avaliação abriria novas formas de atuação da comunidade, ampliando a repercussão da universidade. Quem sabe, um novo mundo não se abre apartir de atitudes como essa.

3 comentários:

Serpsico disse...

Adorei esse método de avaliação do Vitor Paplona! Muito bom se eu fosse professara faria isso imediatamente, uma pena a maioria dos professores que conheço criticarem a prova e ao mesmo tempo dizerem que não conhecem melhor método para avaliar. Poucos tem a criatividade do Vitor.

Vitor Pamplona disse...

Oi Osame,

Esse negócio de fazer um post a cada comentário meu tah pegando mal :). Mas obrigado pela referência.

Claro, foi só uma idéia, a implementação dela é discutível em vários pontos de vista de diversas de nossas entidades.

Para o MEC/CNPQ/etc que ainda usam o Qualis para avaliar a produtividade dos pesquisadores, implantar algo assim deve terrível. Mas a esperança é a última que morre. :)

Sobre o latex no blogger eu realmente não sei como fazer, mas sugiro que você entre em contato com o Prof. Jean - link abaixo - que usa latex no blogspot. Inclusive tem um tutorial lá, mas não sei se é diferente do que você tentou.

http://jpiton.blogspot.com/2007/08/latex-no-blogger-blog.html

[]s

Sandra Goraieb disse...

Osame, bom dia! Deve existir algo que impeça você de receber e-mails vindas de mim. De qualquer forma, eu recebo as suas. Quanto à conta, é indiferente, pode ser no banco que você preferir. Me mande, se possível o CPF, pois assim faço pela internet a transferência. O valor, me parece que estava no seu post, aqui no blog. Confirme, por favor.Muito obrigada e um abração.