Ocorreu um erro neste gadget

sábado, setembro 27, 2008

A seleção sexual acelerou a evolução da inteligência humana?


OK, OK, eu sei que a humanidade não descende dos chimps, mas sim ambos somos "primos",  o homo sapiens é o terceiro chimpanzé, ou melhor ainda, por uma mudança taxonômica recentemente proposta, o Bonbobo e o Chimpanzé-comum  deveriam  ser colocados no gênero Homo (com direito a direitos humanos etc e tal). Com nossos primos chimps, compartilhamos com eles características sociais (laços familiares, hierarquização social, formação de vínculos de amizade), culturais (educação dos filhotes, uso de ferramentas - vulgo "tecnologia"), violência intergrupal - vulgo "guerra") e sexuais (sexualidade forte, poligamia, homossexualismo).  

É claro que tais instintos coevoluem e são reforçados por nossa estrutura social: se as regras da sociedade mudarem, é possivel mudar o ser humano através da seleção artificial, tornando-o equalitário, pacifista, monogâmico etc. (esse tipo de seleção artifical  fizemos muito bem com os cães, veja este delicioso artigo de Reinaldo José Lopes do blog Visões da Vida do Portal G1).

Mas o que precisa ficar claro é que, tanto na pré-história como mesmo na história, a principal força seletiva no caso dos humanos não é a seleção natural mas sim a seleção sexual, como desconfiava Darwin. Ou seja, são as mulheres que escolhem quais serão as características futuras dos seres humanos através da seleção sexual de seus parceiros. Se elas, por tradição ou moda cultural, derem preferência a machos guerreiros (o tal efeito sexy dos uniformes), teremos na próxima geração mais machos guerreiros. Se as mulheres preferirem nerds (ahahahah), os nerds dominarão a Terra um dia. A notícia abaixo sugere que elas podem preferir nerds provedores (tipo Bill Gates) em vez de apenas machos alfa.

É por isso que o Patriarcalismo foi inventado: para que as mulheres perdessem essa possibilidade de escolha. O Patriarcalismo é uma invenção cultural dirigido a sufocar um instinto feminino básico: que, no mundo animal, quem escolha é a fêmea, e o estrupo é excessão (por exemplo, dois golfinhos machos adolescentes podem se juntar para estrupar uma fêmea, mas apenas um não consegue). O patriarcalismo também é uma forma dos machos guerreiros sufocarem o potencial reprodutivo dos nerds... (OK, eu estou sendo irônico, sorry).

Um grupo internacional de cientistas descobriu que os chimpanzés da África Ocidental roubam alimentos para se apresentar à sociedade e conquistar as fêmeas, revelou um estudo divulgado hoje pela revista "PLoS ONE".

Segundo Kimberley Hockings, da Universidade de Stirling, na Escócia, os machos roubam hortas e fazendas para depois se vangloriar de suas proezas, especialmente exibindo-se para o sexo oposto.

Na realidade, segundo os cientistas, os primatas parecem imitar o ser humano, que há milhares de anos usa os alimentos como moeda de troca para formar grupos sociais ou chamar a atenção.

"Esse comportamento atrevido nos chimpanzés parece ser uma característica atraente. Possuir um alimento muito saboroso, como uma papaia, atrai a atenção das fêmeas", disse Hockings.

O estudo, realizado na aldeia de Bossou, na Guiné, é o único que registra o ato de compartilhar alimento entre chimpanzés selvagens.

"É uma conduta estranha, embora a maior parte da dieta dos chimpanzés seja de vegetais. É algo que não ocorre com freqüência. No entanto, em comunidades de chimpanzés dedicadas à caça, compartilhar carne é um instrumento social para forjar alianças e vínculos sociais", apontou Hockings.

Os pesquisadores descobriram que os machos adultos compartilhavam o botim de suas incursões em hortas e fazendas somente com fêmeas em idade reprodutiva. Especialmente com aquelas que já tinham estabelecido um contato prévio.

O macho que compartilhava a maior parte de seu alimento com essa fêmea entrava em cortejo e recebia dela mais contato físico que outros machos, mesmo que fossem mais fortes.

"Portanto, os chimpanzés machos parecem exibir as suas habilidades e trocam o fruto proibido por outro bem, que pode ser o sexo", disse a científica.

O estudo teve a participação de cientistas das Universidades de Wisconsin-Madison, nos Estados Unidos, Oxford, no Reino Unido, e Lisboa, em Portugal.



6 comentários:

João Carlos disse...

Da mesma forma que as características físicas das mulheres são "fatores de decisão" para a atrair o homem (e daí os habitantes de climas frios preferirem as mulheres de busto farto - garantia de amamentação da prole - e os de climas quentes preferirem o formato das ancas - boas "parideiras"), depende do estado da sociedade as características físicas que as mulheres se sentem atraídas...

Em sociedades mais sujeitas a lutas e onde conseguir alimento é difícil, normalmente os tipos atléticos e com uma "atitude agressiva" são valorizados. Nas sociedades mais pacíficas, os tipos atléticos (infelizmente) continuam atraentes, mas um comportamento mais "social" ganha ênfase sobre a agressividade. Sempre se pode incluir nessa escala de valores a "esperteza" em conseguir alimentos.

Todo o resto, é truque de fotógrafo... qualquer mulher, bem fotografada, fica linda. (E - cá entre nós - os jovens machos não são muito seletivos...)

Quanto aos "nerds", eles só começam a se dar bem quando ingressam na meia-idade (e são bem sucedidos... não há afrodisíaco tal como uma boa situação financeira... ;) )

Osame Kinouchi disse...

João que eu quis enfatizar é que talvez a aceleração surpreendente da evolução da inteligência humana se deu por seleção sexual, não por seleção natural.
Ou seja, se até as chimpanzés escolhem os mais habilidosos, espertos e criativos e não necessariamente os mais agressivos, então mesmo poderia ter-se dado na domesticação que as fêmeas fizeram do bicho homem.

Assim, em uma sociedade pós-patriarcal onde as mulheres escolhem realmente seus parceiros, o futuro da humanidade está nas mãos delas: elas, dia a dia, ao escolher o pai dos filhos, usam práticas eugenistas espontâneas.

Assim, dependendo de seus valores, o tamanho médio do cérebro do homem pode aumentar ou diminuir (o tamanho médio de outros orgãos também!). Mas como esses valores são modas culturais, tudo pode acontecer...

Daiane Santana disse...

Há.... sendo uma mulher....Eu digo que achei interessantíssimo hehehe e cá para nós ... ficou boniiiiito!

Mas sempre ouvi dizer que mulher escolhe seu "macho" aquele que vai ser um bom pai de família... talvez pode até passar pelas nossas mentes rs "talvez"...

MAs .... quanto as Nerds.... eu tenho um bom affair, quanto a eles... me interessa muito conhecer "garotos" inteligentes... e se é que eles vão se tornar atraentes ... depois dos 30 ou 40... tudo bem ... eu o ajudo a crescer ... comigo :) hehehehe

Parabéns pelo Blog :)

Charles Morphy disse...

Ai, ai, ai...
Devemos tomar cuidado com discursos selecionistas-adaptacionistas que não levam em consideração um monte de fatores externos (especialmente quando falamos da nossa espécie, em que o componente cultural é imprescindível na discussão).
Se os habitantes de clima quente preferissem mulheres com grandes ancas, seria de se esperar que hoje existisse um número absolutamente maior de mulheres com essas características - o que não é verdade. E quem disse que os homens abaixo do Equador "escolhem" mulheres apenas pelo formato do seu quadril??? Isso é falso!
O raciocínio é todo enviesado. Homens com "atitude agressiva", por exemplo, podem ser mais propensos à guerra e, conseqüentemente, à morte. Homens menos atléticos "sobram" e são os genes deles que se mantém na hereditariedade... Como eu disse antes, o raciocínio adaptacionista cabe em qualquer lugar...
E, quanto aos nerds, esse negócio que eles só começam a se dar bem na meia-idade não procede, não. Basta olhar os shoppings centers!

Osame Kinouchi disse...

Charles, eu sei que voce não é um adaptacionista (eu acho que também não sou, pois estou muito consciente do efeito fundador etc e tal) - meu paper sobre a evolução (cultural) da culinaria, veja em

http://comciencias.blogspot.com/2008/08/ainda-culinria.html

como dizia, neste paper tento unir tanto a seleção adaptacionista quanto o efeito fundador e os acasos congelados em um mesmo algoritmo evolutivo. Uma coisa não elimina a outra. E acho que você concorda que se eliminarmos explicações adaptacionistas, então eliminamos o Darwinismo.

Agora, que explicações adaptacionistas são dificies de testar e que, dado tempo e imaginação suficiente, eu sempre possoo inventar uma estoriazinha adaptacionista para explicar qualquer coisa, isso eu sei (Teorema de Duhen-Quine aplicado à Darwin).

Isso não impede que explicações adaptacionistas sejam colocadas como hipóteses que poderão ser falseadas ou postas em competição com outras hipoteses (adaptacionistas ou não).

Agora, dizer que um fenômeno ocorreu por acaso ou é um sprandel deveria ser nosso ultimo recurso em ciência, não? Pois entendo ciencia nao como coleção de selos (descrições de eventos unicos) mas como compressão de informação (muitos fatos derivando de poucas explicações). Afinal, quem disse que Mayr está certo sobre a natureza da biologia?

Osame Kinouchi disse...

Obrigado Daiane pela visita. Estava pensando aqui com meus botões: Salomão, segundo dizem, tinha mais de mil esposas. É claro que eram casamentos politicos, mas imagino que acabavam gerando muitos filhos também. E Salomão era um verdadeiro nerd...
Dizem que uma percentagem enorme da população atual da ásia até a europa é descendente geneticamente de Gengis Kan. Ok, ele era um guerreiro. Mas não o imagino como um Schwarzenegger da vida. Era, provavelmente, um militar muito inteligente.

É claro que força, beleza, riqueza e inteligencia não precisam andar separadas. Que mulher que não queria casar com o George Clooney? Infelizmente para vocês, parece que ele é gay... rs
http://br.youtube.com/watch?v=3hdE3k4Kuo8