Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, março 05, 2007

O ser humano é imprevisível?

Existe um certo preconceito humanista (existencialista?) de que os seres humanos são agentes livres e imprevisíveis. Bom, se isso fosse verdade, a interação social seria impossível: você nunca saberia se seu ato de paquerar teria alguma chance ou não.

Na verdade, anos atrás, pesquisadores alemães usaram um percéptron de única camada (a forma de rede neural mais simplezinha) para tentar prever séries temporais de zeros e uns geradas por seres humanos. Verificaram que a rede neural predizia com acerto superior a 50% (ou sejam, acima da pura chance) ou seja, seres humanos são previsíveis. Se você duvida, tente este applet aqui.

Assim, se você quiser surpreender seu adversário (ou sua paquera), jogue uma moeda para cima antes de tomar a decisão. Que os deuses da sorte estejam com você...

Goleiro pode influenciar lado do pênalti

Estudo diz que cobrança da penalidade costuma ser no lado do gol com mais espaço.
Se se posicionar mais para um lado e pular para o outro, defensor tem mais chances.
Do G1, em São Paulo

Futebol pode não ser ciência exata, mas ao menos no campo das probabilidades parece haver um jeito objetivo de influenciar a probabilidade de pegar um pênalti. Goleiros de todo mundo, anotem: o negócio é ficar posicionado ligeiramente mais para um lado do gol e, depois, pular para o lado oposto.

A conclusão vem de um estudo feito por um trio de pesquisadores do Instituto de Performance Humana da Universidade de Hong Kong. Rich Masters, John van der Kamp e Robin Jackson assistiram nada menos que 200 clipes de cobranças de pênalti, obtidos em campeonatos de alto nível, como a Copa do Mundo, a Copa da África e os torneios nacionais e internacionais de clubes na Europa.

O que eles descobriram é que os goleiros quase sempre (em 96% dos casos) se posicionam quase sempre um pouco mais para um lado ou para o outro do gol. A distância média era cerca de 10 cm para a direita ou para a esquerda da meta, deixando um pouco de espaço sobrando do outro lado. No entanto, os goleiros tendiam a não fazer diferença na hora de tentar a defesa: podiam saltar para o lado mais "fechado" ou para o mais "aberto" com a mesma probabilidade.

No entanto, quem cobrava o pênalti tinha 10% mais chance de mandar a bola para o lado com mais espaço, oposto ao ocupado pelo goleiro. Por isso, os pesquisadores acham que a melhor opção para o defensor é pular para esse lado.


PS: Em algum lugar deste blog escrevi "impreditível". Hoje estava escrevendo "impredizível". Argh! Ainda bem que Juliana (11 anos) estava aqui hoje, e me ensinou a usar o dicionário...

8 comentários:

Juliana disse...

Acho que eu preciso terminar de ler o livro do Pinker (Como a mente funciona) para entender o applet que você citou! :o)

quarkup disse...

Agora o poukociencia está neste sítio;
http://poukosciencia.wordpress.com/

(ainda não está totalmente funcional )

Renato disse...

Talvez humanos sejam imprevisíveis quando tomados como caso único, mas são previsíveis quando tomados como uma população "in the long run".

A UFABC vai pagar minha ida para Londres. Estou embarcando hoje a noite.

Abraços, RK.

Loud disse...

Dr. "menos zero em música", talvez o SC não seja o blogostoso da vez, mesmo assim gostaria de lhe deixar o cd Girls just wanna have punk, nem q seja pra sua filha. Será q ela gosta de rock?
ps: Osame, em algum outro lugar do SC vc tbém deixou a preguiça/pressa vencer o dicionário, trocando "j" por "g". Não leve a mal, é só pra não ouvir chacotas dos alunos (q sempre "se acham" ao pegar alguma falha do mestre) depois...

Osame Kinouchi disse...

Ok, Loud, vou deixar o meu endereço da USP no seu blog. Bom, se algum dia eu tiver tempo, procurarei o j trocado (que palavra era mesmo?)

Renato, boa viajem. Se quiser fazer um post sobre Londres e publicar aqui, já está convidado. Agora, se voce usou o applet que postei, verá que você, enquanto individuo único, é previsivel para aquela pequena rede neural.

Tente manter sua marcação (previsibilidade) perto dos 50% (puro acaso), vc verá que isso é dificílimo.

Nestor disse...

Ola
Acho que consigo ficar perto ou melhor do que 50%, mas preciso um computador e aprender com a regra perceptron (que acho que o Kinzel usou, e acho que e' do Kinzel que v. esta falando) e jogar o oposto do que o perceptron dele prediz. E' claro que v. diz:" nao vale com um computador". Porque? Porque voce + computador nao e' humano. Eu uso oculos, roupa
computadores. Onde deixei de ser humano?
NC

Osame Kinouchi disse...

OK, Nestor, eu sei que um ser humano munido de uma moeda (gerador de numeros aleatórios) é mais poderoso, sem deixar de ser humano. Então a afirmativa seria: o ser humano "desarmado" não é um bom gerador de numeros aleatórios (e é por isso que o goleiro pode prever o lado do gol). Mais que isso, como disse o Pedro Zambianchi, o engraçado é que para voce se tornar aleatorio você precisa se concentrar mentalmente, enquanto que se você relaxar, no experimento do perceptron de Kinzel, você se torna mais previsível. Isso não é interessante?

João Carlos disse...

Sem falsas modéstias, eu consegui manter o score abaixo dos 48%, com certa facilidade.

Vai ver que é porque eu fui goleiro...:)