Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, abril 10, 2007

Knut, Knut, Knut


Urso polar Knut vira marca registrada na Europa

da France Presse, em Berlim

Ele virou capa de revista e atrai a cada dia milhares de fãs. Sua história virou tema de canções e suas fotos estampam camisetas e pôsteres. Knut, um bebê de urso polar, transformou-se em ídolo número um do momento e astro inconteste do zoológico de Berlim.

O sucesso é tanto que o zôo registrou o nome Knut como marca comercial, pois é um atrativo para as vendas: agora, há caramelos, dois CDs em sua homenagem e sua foto estará em breve em cartões de crédito de um banco berlinense.

Rejeitado pela mãe ao nascer, em 5 de dezembro passado, e alimentado desde então com mamadeira por funcionários do zôo, o adorável bichinho tinha tudo para conquistar o público, mas desde sua primeira aparição, em 23 de março, despertou uma verdadeira paixão.
Naquele dia, 500 jornalistas, entre os quais uma centena de funcionários de emissoras de televisão de todo o mundo, se espremeram em frente ao recinto onde Knut mora para vê-lo brincar.

Desde então, a loucura pelo ursinho se espalhou pelo país e pelo mundo. A edição alemã da revista "Vanity Fair" pôs o ursinho na capa, com a legenda: "eu, Knut, astro mundial surgido na Alemanha". Na semana passada, a capa da revista foi dedicada à chanceler alemã, Angela Merkel.

No zoológico, o recinto onde o ursinho mora atrai cada vez mais pessoas entre as 11h e as 12h e, depois, entre as 14h e as 15h, quando o astro dá o ar de sua graça.

Em meio a uma gritaria impressionante, as crianças, nos ombros dos pais, fotografam o ursinho com seus telefones celulares, enquanto os adultos sobem nos banquinhos levados especialmente para poder vê-lo melhor. Até mesmo os idosos se derretem.

"É tão bonito, tenho vontade de pegá-lo nos braços", disse Inge, uma berlinense de 75 anos, que foi ao zôo "especialmente por Knut". As crianças, é claro, não agem diferente.

"É adorável, parece um ursinho de pelúcia", contou Paulina, de 10 anos, que veio com a família desde a região de Dortmund (oeste) para passar férias na capital alemã e convenceu sua mãe a levá-la a um passeio no zôo.

"Para minhas filhas, é um grande dia. Em casa só falam de Knut e cobriram as paredes do quarto com suas fotos", disse Robin Hoeher, de 37 anos, ao lado de Toyah e Leonie, de 5 e 8 anos.

A "knutmania" também tem seu lado comercial. Em março, a freqüência do zoológico dobrou com relação a março de 2006, com 200 mil visitantes, e uma loja especialmente montada perto do recinto do ursinho vende camisetas, cartões postais e, sobretudo, ursos de pelúcia.

"Até meados do ano ou no mais tardar, no fim do ano, esta loucura possivelmente terá acabado", prevê Andre Schüle, um dos veterinários do zoológico.

"Em dezembro, Knut pesará entre 80 e 100 quilos e se tornará perigoso para seus tratadores. Ele não será mais um adorável ursinho de pelúcia", afirma.

Um comentário:

Norberto Kawakami disse...

Enquanto isso o aquecimento global continua...