Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, fevereiro 13, 2007

Suicídio é maior entre mulheres com implantes nos seios


Ainda seguindo minha coleta de material para o curso Estatística Aplicada I para Psicologia.



Da BBC Brasil: Mulheres com implantes de silicone nos seios têm entre duas e três vezes mais probabilidade de cometerem suicídio, de acordo com uma série de estudos publicados pela revista médica New Scientist. [Ops, a New Scientist não é uma revista médica, mas de divulgação! Ela deve ter apenas comentado a pesquisa.]


Os estudos incluem uma pesquisa americana que acompanhou 13 mil mulheres e um estudo canadense, com 24 mil pacientes. Esses dois estudos inicialmente procuravam supostas ligações entre os implantes de silicone e doenças como câncer e problemas do sistema imunológico. "A única descoberta consistente de todos os estudos foi a inesperada ligação com o suicídio", disse Joseph McLaughlin, diretor do Instituto Internacional de Epidemiologia em Rockville, nos Estados Unidos, que coordenou alguns dos estudos.


Mistério


Os cientistas não sabem a razão da maior probabilidade de mulheres com implantes nos seios cometerem suicídio. Uma das hipóteses é que as mulheres que sentem a necessidade de fazer a cirurgia têm mais chances de sofrerem de problemas psiquiátricos e tendências suicidas. Esses problemas não seriam detectados, ou seriam ignorados por cirurgiões, colocando essas mulheres sob maior risco. Um estudo dinamarquês sugere que 8 por cento das mulheres que tiveram implantes haviam sido admitidas em hospitais psiquiátricos antes da cirurgia, principalmente por "neurose e distúrbios de personalidade", além de "abuso de álcool e substâncias". Das mulheres com implantes que cometeram suicídio, metade havia passado por instituições psiquiátricas antes da cirurgia.


Transtorno dismórfico


Outro problema comum entre pessoas que passaram por cirurgias plásticas é o transtorno dismórfico corporal (TDC), em que os pacientes são obcecados por falhas pouco perceptíveis ou inexistentes de sua aparência física. Cerca de três quartos das pessoas com TDC buscam intervenções como cirurgias plásticas e procedimentos dermatológicos. Acredita-se que entre 6 e 15 por cento dos pacientes de cirurgias plásticas nos Estados Unidos sofram da doença. Segundo os cientistas, os pacientes com TDC tem um risco muito maior de se auto-mutilarem, e por isso mais riscos de se matarem. Outra teoria, mas que é considerada muito remota, é que vazamentos nos implantes poderiam alterar a química do cérebro, despertando tendências suicidas em algumas mulheres.


Um bom exemplo onde correlação não implica causação. Na sua opinião, qual a hipótese mais provável? Ou você teria alguma outra hipótese para explicar isso? Como sua hipótese poderia ser testada?

Um comentário:

Casas Bahia disse...

Talvez seja uma cusa psicológica.
A insatisfação com o corpo pode demostrar uma insatisfação maior ainda com a própria vida.
Querer mudar o corpo pode demostrar um apego demasiado com a opinião de outras pessoa.
É impossível agradar a todos.
Talvez seja mais uma conseqüência da propaganda que estimula padrões estéticos (lógico que com fins lucrativos).

Felicidades e paz a todos!