Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, janeiro 16, 2007

Para resolver o paradoxo de Fermi é preciso persistência

OK, OK, acabei de falar com o Roberto da Silva por Skype e ele me contava que estava a fim de retomar nosso trabalho nos modelos de colonização difusiva com fenômenos de persistência local aplicados ao Paradoxo de Fermi. Engraçado a coincidência, hoje a tarde eu havia combinado com Juliana e Thiago uma colaboração para estudarmos diversas alternativas para a resolução do Paradoxo de Fermi, centradas na idéia de uma difusão anômala capaz de produzir um cluster percolante fractal de estrelas visitadas cheio de bolhas vazias persistentes (conjuntos de estrelas não visitadas).

Disse o Roberto que essa vontade de retomar esse trabalho se deveu a uma conversa que teve com um aluno, alguns dias atrás, em que explicava os assuntos que já havia estudado usando a noção de persistência (não sei se deveria dar alguma referência aqui).

Do meu lado, também a cerca de uma semana, eu vi que a Wikipédia Inglesa citava o meu paper do ArXiv como se fosse uma importante referência nessa área. Bom, minha consciência começou a pesar, pois o paper, na melhor das hipóteses, é incompleto (e por isso mesmo nunca foi publicado). Que pena, pois é um de meus paper mais citados!

Por falar nisso, vocês já devem ter notado que os posts deste blog não prestam serviço nenhum à comunidade, são totalmente self-centered, como diz o Cosma Shalizi, ou seja, fico escrevendo como um alter ego com um ego realmente grande (faça um dowload do personagem B. B. Jenitez no conto Mulah de Tróia XXIV para um exemplo extremo). Espero que vocês leitores entendam que isto é uma espécie de brincadeira pessoal: ou seja, acredito que é importante saber rir de si mesmo.

Bom, vamos ver no que vai dar. Sexta feira começaremos as simulações computacionais do processo de colonização galática, Roberto irá fazer no espaço contínuo e eu em uma rede quadrada, ambos seguindo uma regra de colonização similar às caminhadas do turista estocástico estudadas junto com o Alexandre e o Sebastian. Ops, esqueci de dizer, o Alex também vai entrar neste projeto...

PS: A revista Astrobiology parece ser um lugar legal para se publicar. Em particular, fornece aqui um exemplar totalmente free, com o interessante Astrobiology Primer.
PS2: Por persistência entendemos que a probabilidade de uma estrela permanecer não visitada decai com o tempo lentamente, na forma de uma lei de potência p(t) = Const/t^θ.
Da Wikipédia:
In Physics the concept of persistence is very recent. It refers to the survival property of a physical quantity. For example, we consider a random walker and we ask the question that if the walker started from a point x0 then what is the probability that it will not cross the origin in time t. In other words whether the walker has survived. Such a phenomenon is a persistence phenomenon and the survival probability p(t) goes as p(t) ~ 1/t^θ where θ is called the persistence exponent.

Nenhum comentário: