Ocorreu um erro neste gadget

domingo, janeiro 07, 2007

O Índice de Hirsch das Redes Complexas

Não sei se vocês notaram, mas a Web of Science (para quem tem acesso), com seu novo módulo de análise, fornece não apenas o índice de Hirsch (e outras medidas estatísticas) dos pesquisadores mas também de tópicos científicos (definidos por palavras chaves), de universidades e de países. Basta, para isso, que você coloque no campo adequado da página de busca o que você deseja.

Por exemplo, se você fizer a busca por "complex networks", encontrará hoje (07-jan-2007) que existem 1728 artigos no ISI (com essa expressão no título, resumo ou palavras-chave, imagino), com média de 12.17 citações por artigo ( o que é enganoso, pois a maior parte é pouco citada) e índice de Hirsch de 56. Os gráficos de número de publicações e número de citações foram colocados acima, e podemos notar em 2005-2006 o início de uma curvatura sigmoidal indicando a possível saturação do assunto em mais alguns anos. Já a curva de citações ainda não apresenta saturação.

Agora, se você colocar Brazil or Brasil no campo de busca, encontrará que o Brasil publicou 130 artigos na revista Nature e 189 em todas do grupo Nature (incluindo a Nature original). Neste último caso, parece que está havendo um crescimento exponencial não saturado (ver figura abaixo contendo publicações e citações). Indice de Hirsch-Nature do Brasil: h = 49 para Nature, h = 64 para o grupo Nature. Ou seja, o Brasil, ao longo de toda sua história científica, obteve 64 artigos do grupo Nature com pelo menos 64 citações. Cuidado, isso náo mede a maturidade da ciência brasileira, mas principalmente seu grau de internacionalização na forma de colaborações entre pesquisadores brasileiros e estrangeiros.

Esse tipo de medição da ciência brasileira é importante? Bom, talvez no mesmo sentido que copas do mundo e medalhas de olimpíadas retratem nosso nível esportivo, e indicadores IDH e Gini nos ajudem a avaliar nossa qualidade de vida. Ou seja, são apenas índices, não retratos completos de uma situação, pois afinal, nunca temos acesso a retratos completos, mas apenas a mapas em vez de territórios (acho que Kant disse isso, ou algum grego antes dele).

Exemplos:
  • Fazendo a mesma pesquisa para a Argentina, obtenho 61 publicações na Nature (h = 29) e 79 no grupo Nature (h = 35).
  • No caso da Coréia do Sul: 76 Natures (h = 61) e 182 (h = 53).
  • Por outro lado, tenho Israel com 727 artigos na Nature ( h = 162) e 1116 do grupo Nature (h = 188). Não, isso não é conspiração judaica... é que o termo de busca pega todos os artigos com pelo menos um autor com residência em Israel e, é claro, os judeus colaboram mais internacionalmente entre si e com outros povos.
Humpft... Ok, ok, mas quantas copas do mundo Israel ganhou mesmo?

PS: Por favor, compreendam a ironia da frase acima...
PS2: Interessante o software Publish or Perish, dowload aqui. Ele calcula um monte de índices estatísticos inclusive o h e suas variantes. Pena que não calcule (ainda?) o nosso h_I.

Nenhum comentário: