Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, novembro 05, 2007

Bicho de estimação pode atrapalhar vida amorosa, diz pesquisa




13/08/2007 - 18h41
da BBC Brasil
Os solteiros britânicos estão se voltando cada vez mais para seus bichos de estimação em busca de companhia, sugere uma pesquisa encomendada por uma das maiores agências de relacionamentos do Reino Unido, a Parship.
A agência diz, no entanto, que os solteiros que possuem animais podem estar colocando em risco suas chances de romance.
Ter um bicho de estimação reduziria em 40% as probabilidades de encontrar o amor, segundo o levantamento.
O estudo, realizado em parceria com a empresa britânica de pesquisas de marketing YouGov, revelou que quase a metade (47%) dos 13 milhões de solteiros do país possui hoje um bicho de estimação, gastando em média US$ 1.800 por ano com seu animal e dedicando anualmente cerca de 21 dias ao seu bem-estar.
Tratar animais como crianças, dividir sua cama com seu bicho de estimação, mimar o animal com acessórios caros ou possuir dois ou mais bichos são alguns dos hábitos que impediriam os solteiros de se relacionar com outras pessoas.
Além disso, 25% dos solteiros britânicos que possuem bichos disseram que se tivessem de escolher entre seu animal e um novo parceiro, optariam pelo animal.
As implicações podem ser sérias, já que os solteiros britânicos possuem 1,24 milhão de gatos, 1,18 milhão de cachorros, 624 mil peixes, 436.800 hamsters, ratos ou outros roedores, 187.200 pássaros, 124 mil cavalos, burros ou porcos, 64 mil cobras e 120 mil animais exóticos --o que inclui aranhas e insetos.
Dois mil solteiros britânicos participaram do estudo. Cerca de metade deles possuía um bicho de estimação.

Um comentário:

João Carlos disse...

No lugar do gatinho do Schrek, você devia ter posto o Garfield... Mas - francamente - entre a Cressida Dick e um cachorrinho, eu ficava com o cão.